Siga-nos nas redes

Famalicão

Famalicão: Centro Hospitalar do Médio Ave totaliza 91 infetados com covid-19

Publicado

em

A Ordem dos Enfermeiros Norte acusou hoje a tutela de “fazer uma cortina de fumo” à informação sobre transferências de doentes no Norte do país e descreve “relatos dramáticos” de profissionais de Famalicão, Guimarães, Braga.

Também de acordo com dados da secção do Norte da Ordem dos Enfermeiros, os hospitais de Famalicão e de Guimarães “terão atingido o limite das suas capacidades” e “já transferiram doentes para o Santa Maria em Lisboa”.

“Nestas duas unidades hospitalares os serviços de internamento covid-19 estão cheios. Os serviços de urgência têm uma pressão brutal e não têm capacidade de resposta adequada, atempada e com qualidade. As equipas estão altamente deficitárias e esgotadas. Temos relatos de enfermeiros que estão a ficar doentes, que já não conseguem aguentar tantas horas porque lhes estão a ser pedidas horas extraordinárias”, descreveu João Paulo Carvalho.

A agência Lusa solicitou um ponto de situação ao Centro Hospitalar do Médio Ave (CHMA), que inclui o hospital de Famalicão, tendo fonte desse hospital atribuído “eventuais transferências” para outros hospitais à “necessidade de cuidados diferenciados”.

“Famalicão não tem cuidados intensivos pelo que terá sempre, infelizmente, de transferir se o doente entrar em estado crítico. O CHMA [que além de Famalicão tem unidade em Santo Tirso] não está esgotado. Ontem [quarta-feira] tinha 91 doentes covid-19 e capacidade de aumentar respostas”, referiu a mesma fonte.

A secção regional do Norte da Ordem dos Enfermeiros foi Braga também avançou à Lusa que vai pedir esclarecimentos sobre o internamento “num mesmo serviço de cuidados intensivos de doentes covid e não covid-19” no Hospital de Braga.

“Temos de perceber como é que se coloca doentes de diferentes tipologias no mesmo serviço sem aumentar o risco quer para os doentes internados, quer para os profissionais de saúde”, disse João Paulo Carvalho.

Confrontado com esta denúncia, o hospital de Braga respondeu à Lusa que “com o aumento do número de doentes críticos devido à covid-19, foi necessário expandir a capacidade de internamento numa nova área intensiva com separação efetiva entre doentes covid e não covid”.

Em comunicado, esta unidade hospitalar que acolhe hoje 97 doentes infetados com o novo coronavírus em enfermaria e 21 em cuidados intensivos, garantiu que são cumpridas “todas as normas de segurança e distanciamento entre doentes”.

A Lusa contactou o hospital de Guimarães, mas não obteve resposta.

A pandemia de covid-19 já provocou mais de 1,28 milhões de mortos no mundo desde dezembro do ano passado, incluindo 3.181 em Portugal.

PARTILHE ESTE ARTIGO:

Famalicão

Ministra da Saúde visitou hoje o Hospital de Famalicão

Publicado

em

Por

A ministra da Saúde, Marta Temido, esteve esta quarta-feira, no Hospital de Famalicão numa das visitas incluídas no roteiro da Saúde.

Segundo apurou a Fama TV, a ministra esteve reunida com a administração do hospital onde se inteirou do trabalho e das condições do hospital no combate à covid-19.

(em atualização)

PARTILHE ESTE ARTIGO:
Continuar a ler

Famalicão

Hospital de Famalicão já realizou 20 mil testes à covid-19

Publicado

em

Por

Disponibilizando, recentemente, mais 40 camas, devido à progressão da doença, o Centro Hospitalar do Médio Ave (CHMA) já efetuou 20 mil testes à Covid 19.

Saiba mais sobre este assunto em OPINIAOPUBLICA.PT

PARTILHE ESTE ARTIGO:
Continuar a ler

Famalicão

Iluminação de Natal já chegou à freguesia de Bairro

Publicado

em

Por

A freguesia de Bairro ligou esta terça-feira a sua iluminação de Natal, num gesto de esperança pelo retorno à normalidade, num ano marcado pelas limitações impostas pela pandemia.

A junta de freguesia apela ainda “a todos os Bairrenses e amigos que comprem no nosso comércio local. Usufruam do melhor que a nossa freguesia e as freguesias vizinhas nos oferecem. Em Bairro, os nossos restaurantes, cafés, mini-mercados, papelarias, bares, padarias, pastelarias, floristas, ourivesarias, lojas de roupa, lojas de conveniência, gabinetes de estética, cabeleireiros, ginásios, e outras lojas e empresas que prestam outro tipo de serviços, estão sempre disponíveis e a cumprir com todas as regras para vos receber,” sublinham.

Em comunicado, a junta conclui com um apelo ao espírito de responsabilidade e respeito pelo próximo neste ano atípico.

“Usem máscara, protejam-se e cuidem dos vossos”, finalizam.

PARTILHE ESTE ARTIGO:
Continuar a ler

jornal opinião pública

fama rádio

Artigos recentes

Arquivo

FAMA NAS REDES

Mais vistos