Siga-nos nas redes
“E-REDES”

País

Covid-19: Profissionais do setor funerário querem prioridade na vacina

Publicado

em

Justificando com o risco e com o facto de ser uma atividade de primeira necessidade, dirigentes de associações representativas do setor funerário defenderam hoje que os profissionais desta área devem integrar os grupos prioritários de vacinação contra a covid-19.

“A vacinação [dos profissionais] do setor é importante”, afirmou à agência Lusa o presidente da Associação Portuguesa dos Profissionais do Setor Funerário, Paulo Carreira, alertando que numa “pequena funerária, com poucos recursos, se um dos elementos é infetado, a probabilidade de ter de isolar profilaticamente toda a equipa é enorme”.

“Logo, essa funerária vai estar incapaz de, durante pelo menos 15 dias, poder realizar funerais”, declarou, admitindo que esta situação “poderá estar a acontecer” e se “em grandes cidades não é tão visível pela quantidade de funerárias que consegue absorver” a necessidade atual, em cidades mais pequenas esta dificuldade “poderá ter uma visibilidade maior”.

Paulo Carreira adiantou que os profissionais deste setor deveriam integrar os grupos prioritários para a vacinação contra a covid-19 porque estão em ambientes de risco e por ser considerada “uma atividade de primeira necessidade dentro da cadeia sanitária do país”.

No âmbito dos riscos, o dirigente exemplificou com situações em que as agências têm de “ir buscar um falecido a um lar onde tenha havido um surto” ou numa casa.

“Muitas vezes não sabemos as condições que vamos encontrar. Vamos protegidos, certo, mas (…) há sempre algum risco envolvido”, observou.

Referindo já ter transmitido à Direção-Geral da Saúde (DGS) esta situação, Paulo Carreira avisou que “não pode deixar de haver oferta funerária para bem do país”, pois está a falar-se de saúde publica.

O presidente da Associação Nacional de Empresas Lutuosas (ANEL), Carlos Almeida, disse à Lusa ter pedido esclarecimentos à DGS na sequência da publicação da norma sobre a fase 1 da campanha de vacinação contra a covid-19.

“Pedi esclarecimentos para saber em que fase nos vamos inserir e se vamos ser catalogados como qualquer cidadão, o que não me parece o mais aconselhável face ao trabalho que fazemos”, salientou Carlos Almeida, realçando que o setor “está no fim da linha da frente” da pandemia.

O presidente da ANEL notou que, como 99% das 1.300 agências funerárias são pequenas e médias empresas familiares, “se alguém apanha covid-19, a probabilidade de todos terem e de encerrar a atividade é o passo a seguir”, como já aconteceu.

“Pode acontecer haver localidades em que não haja depois uma empresa funerária próxima para poder executar os serviços fúnebres”, advertiu, explicando que “fechar uma agência funerária não é a mesma coisa que fechar um balcão de um banco”.

Carlos Almeida realçou, por outro lado, a importância da atividade e a exposição ao risco a que os profissionais do setor estão sujeitos, porque fazem transporte de cadáveres do hospital, mas também de lares da terceira idade e de domicílios.

“Temos todos os cuidados, mas não estamos num ambiente 100% controlado e claro quando vamos a casa das pessoas ou a lares”, afirmou, acrescentando que “o ato do funeral não é só a sua execução prática”, tem “um antes, um durante e um depois, em que é inevitável o contacto pessoal”.

A norma sobre a fase 1 da campanha de vacinação contra a covid-19 define os procedimentos a observar para a implementação da primeira fase do plano, sendo que entre os grupos prioritários para receber a vacina nesta fase passaram a estar também as pessoas com 80 ou mais anos.

A pandemia de covid-19 provocou, pelo menos, 2.237.990 mortos resultantes de mais de 103,3 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Em Portugal, morreram 13.017 pessoas dos 731.861 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da DGS.

PARTILHE ESTE ARTIGO:

Jornal

Rádio

Artigos Recentes

Paíshá 7 horas

Marcelo exige mais “medidas de emergência e de apoio”, para compensar os “sacrifícios”

O Presidente da República insistiu hoje no apelo a mais “medidas de emergência e de apoio”, para compensar os “sacrifícios...

Bragahá 7 horas

Farmacêutico de Braga absolvido de acusação de violência doméstica após desistência

O Tribunal de Braga absolveu hoje um farmacêutico de Amares que estava acusado pelo Ministério Público de violência doméstica e...

Paíshá 8 horas

Marcelo pede um desconfinamento “estudado” para não se repetirem erros passados

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, pediu hoje que se estude e prepare com tempo o futuro desconfinamento,...

Paíshá 9 horas

Marcelo elogia “coragem” dos portugueses e pede contingência para a Páscoa

Marcelo Rebelo de Sousa dirige-se neste momento aos portugueses após a confirmação da renovação do estado de emergência até 16...

Paíshá 11 horas

Covid-19: Número de vacinados superou o número de infetados este fim de semana

O ministro da Administração Interna falou hoje num caminho para “uma primavera de esperança” após os “pesados dias de janeiro”,...

Paíshá 11 horas

Ministra da Saúde: “Não há culpados, há uma doença. Somos todos portugueses”

A ministra da Saúde negou hoje que existam culpados, mas sim “uma doença” que levou às medidas de confinamento geral...

Paíshá 12 horas

É oficial: Parlamento aprova renovação do estado de emergência até 16 de março

O parlamento autorizou hoje a renovação do estado de emergência até 16 de março para permitir medidas de contenção da...

Paíshá 12 horas

PSD exige ao Governo “um caminho” de saída para o desconfinamento

O PSD exigiu hoje ao Governo que aponte “um caminho” para o desconfinamento, defendendo que este deve ocorrer “quando os...

Lifestylehá 13 horas

Até quando pode durar a perda de paladar e olfato?

A perda de olfato e paladar é um dos sintomas de infeção por Covid-19 mais comuns e, mesmo após a...

Famalicãohá 13 horas

Famalicão: Trânsito cortado no viaduto da Rua da Estação na próxima segunda-feira

A autarquia de Vila Nova de Famalicão informa que, na sequência da construção da ligação da via ciclo-pedonal Famalicão-Póvoa ao...

Bragahá 13 horas

Homem ameaça proprietário com seringa para assaltar loja em Braga

A PSP deteve um homem de 36 anos que furtou artigos de um estabelecimento comercial em Braga e ameaçou o...

Paíshá 13 horas

Cuidado: E-mail falso para pagento de multas é uma fraude

A Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária (ANSR) alertou esta quinta-feira para a existência de e-mails fraudulentos em seu nome que...

Paíshá 14 horas

Escuteiros portugueses distinguidos com o Prémio do Cidadão pelo Parlamento Europeu

O Corpo Nacional de Escutas (CNE) foi distinguido pelo Parlamento Europeu com o Prémio do Cidadão Europeu 2020 pelo projeto...

Paíshá 14 horas

Covid-19: Mais 49 mortos e 1.160 novos infetados nas últimas 24 horas

Portugal contabiliza hoje mais 49 óbitos provocados pela pandemia e 1160 novos casos de infeção, segundo o relatório diário emitido...

Mundohá 15 horas

“Alarmante”: Variante detetada em Nova Iorque é 40% mais infeciosa e cresce rapidamente

Uma nova variante da covid-19, detetada em Nova Iorque e identificada com a estirpe B.1.526. Segundo o New York Times,...

Desportohá 15 horas

Estado do guarda-redes do FC Porto é “muito grave” com “prognóstico muito reservado”

A situação clínica de Alfredo Quintana, guarda-redes de andebol do FC Porto e da seleção portuguesa, que na segunda-feira sofreu...

Paíshá 16 horas

Governo: Plano de desconfinamento que circula na internet é falso

O Governo chamou hoje a atenção da população para um falso plano de desconfinamento, que se apresenta como oficial. “Este...

Desportohá 16 horas

Guarda-redes Luiz Júnior renova contrato com o FC Famalicão até 2026

O guarda-redes Luiz Júnior e o FC Famalicão prolongaram o seu vinculo até à época 2025/2026. O guardião de 20...

Bragahá 16 horas

GNR apreende material contrafeito avaliado em 346 mil euros em Fafe

A GNR anunciou hoje a apreensão de 125.560 artigos contrafeitos, avaliados em 346.680 euros, que se encontravam num veículo pesado...

Paíshá 17 horas

Gripe: Maior aposta na vacinação irá reduzir risco de outras doenças

Os autores de um estudo que analisou as últimas 10 épocas gripais em Portugal defendem uma maior aposta na vacinação...

Arquivo

FAMA NAS REDES

Mais Vistos

ANUNCIE NESTE ESPAÇO > ligue +351252308147 ou WhatsApp para +351963964191