Siga-nos nas redes

País

Ensino à distância está a melhorar mas ainda não substitui aulas presenciais

Publicado

em

Os diretores escolares e as famílias fazem um balanço positivo do ensino à distância, imposto pela pandemia de covid-19, reconhecendo que está a correr melhor do que no ano passado, mas ainda há dificuldades e nada substitui o presencial.

Há quase um mês em ensino à distância, devido ao agravamento da pandemia em Portugal, os representantes desses dois elementos da comunidade educativa olham para trás e não têm dúvidas: a versão 2.0 das aulas ‘online’ está a ser bastante melhor do que a primeira experiência, mas não é um oásis.

“Tem corrido bastante bem, atendendo às circunstâncias, e foi possível usar a experiência do primeiro confinamento, que nos ajudou a resolver alguns problemas, mas nenhum de nós está convencido que o ensino a distância substitua o ensino presencial”, disse à Lusa o presidente da Associação Nacional de Dirigentes Escolares (ANDE).

Apesar do balanço positivo, Manuel Pereira aponta problemas que não são novidade, mas persistem: alunos com dificuldades no acesso à Internet, crianças ainda muito dependente do acompanhamento dos pais e falta de condições de trabalho em casa.

Neste ensino à distância, o Ministério da Educação alargou o acesso às escolas de referência para acolhimento, que passaram a receber também os estudantes com necessidades educativas especiais e aqueles que não tinham condições para acompanhar as aulas ‘online’.

“Estamos muito atentos e, se um aluno tiver faltas injustificadas, embora tenha condições em casa, é referenciado de imediato para vir frequentar o sistema ‘online’ na escola”, explicou o presidente de outra associação representativa dos diretores escolares.

Para Filinto Lima, da Associação Nacional de Diretores de Agrupamentos e Escolas Públicas (ANDAEP), essas condições em casa ultrapassam a disponibilidade de um computador e acesso à Internet, sendo mais importante o próprio ambiente doméstico.

“Que me interessa a mim que um aluno tenha um computador que é uma espécie de Ferrari, se só pode conduzi-lo num caminho de cabras?”, compara.

Nas mais de 700 escolas de referência, os alunos têm material e uma equipa para os ajudar a acompanhar através do computador as aulas que continuam a ser dadas pelos seus professores, e também do lado dos pais essa alternativa foi considerada fundamental.

“É uma ajuda essencial para quem não tem outra forma de acompanhar as aulas e até para evitar danos maiores, porque neste tipo de ensino muitas crianças regridem nas aprendizagens e esta é uma forma de minimizar a situação”, considerou o presidente da Confederação Nacional das Associações de Pais (Confap).

Para Jorge Ascenção, uma das principais falhas que se manteve neste novo ensino a distância prende-se, por outro lado, com a forma como o trabalho foi organizado.

As escolas tiveram autonomia para definir a percentagem de aulas síncronas e assíncronas e enquanto umas optaram por replicar para o ‘online’ o horário das aulas presidenciais – uma opção que os representantes dos pais e diretores consideram desajustada –, outras parecem não assegurar acompanhamento suficiente.

“Muitas vezes, depende mais das pessoas do que dos recursos, e temos situações muito dispersas. Há situações em que se liga só uma vez por dia e noutras nem isso”, lamenta Jorge Ascenção.

Por outro lado, Rui Martins, que lidera a Confederação Nacional Independente de Pais e Encarregados de Educação (CNIPE), sublinha também as dificuldades sentidas pelas próprias famílias em gerir a escola dentro de casa.

“Isto veio obrigar a que as famílias tivessem feito um esforço acrescido e têm sido dias muito instáveis”, disse, referindo o importante contributo do alargamento do apoio à família, que passou a incluir pais que têm a cargo crianças até ao final do primeiro ciclo, e que entrou em vigor na semana passada.

Ainda assim, acrescenta, o cenário não se torna muito menos complexo para as famílias que têm, neste momento, mais de um filho em ensino a distância.

Apesar da lista mais curta de problemas apontados agora, relativamente ao período de ensino a distância que marcou o ano letivo passado, e das soluções que têm a vindo ser adotadas, pais e diretores continuam preocupados com os efeitos nas aprendizagens.

“Creio que são as crianças mais novas, sobretudo do 1.º ciclo, que poderão pagar a fatura mais pesada nos próximos anos e terá de haver nos próximos tempos um investimento forte do Ministério da Educação para recuperar e consolidar aprendizagens”, considerou Filinto Lima.

O outro representante dos diretores, Manuel Pereira, vai mais longe e considera que a situação é mais grave este ano, considerando que já no 1.º período letivo muitas escolas tiveram alunos e turmas inteiras em casa devido a surtos de covid-19.

Além desta, Rui Martins da CNIPE refere uma preocupação mais imediata, que não se resolve com a consolidação a longo prazo das aprendizagens e para os quais considera urgente encontrar uma alternativa: os alunos que vão realizar exames de acesso ao ensino superior.

Os estabelecimentos de ensino estão encerrados desde o final de janeiro, quando o Governo anunciou a suspensão das atividades letivas durante duas semanas, que seriam compensadas no Carnaval, Páscoa e numa semana extra do final do ano letivo.

Entretanto, as aulas foram retomadas no dia 08 de fevereiro, mas em regime de ensino à distância, à semelhança do que aconteceu no ano passado. A data para o regresso deverá ser conhecida na próxima semana.

PARTILHE ESTE ARTIGO:

Jornal

Rádio

Artigos Recentes

Famalicãohá 29 minutos

Famalicão: Mulher sofre queimaduras após cair na casa de banho com água quente ligada

Uma mulher com cerca de 57 anos sofreu queimaduras depois de um acidente na banheira da sua própria habitação, na...

Famalicãohá 31 minutos

Incêndio em Arnoso Santa Maria mobiliza bombeiros para zona florestal

Um incêndio deflagrou na tarde desta segunda-feira, numa zona de mato, nas proximidades da Rua Alto do Quintela, em Arnoso...

Paíshá 1 hora

Português de 18 anos surfou a maior onda de sempre na Nazaré e quer entrar para o Guiness

O jovem surfista português António Laureano. de apenas 18 anos, vai candidatar-se ao Guinness World Record depois de ter surfado...

Paíshá 2 horas

Covid-19: Índice de transmissibilidade (Rt) subiu hoje para 1,04

 O índice de transmissibilidade (Rt) nacional do novo coronavírus em Portugal subiu hoje para 1,04 e a incidência de casos...

Sociedadehá 3 horas

Grupo Desportivo do Louro anuncia retorno às competições da Divisão de Honra e 1.ª Divisão da AF de Braga

O Grupo Desportivo do Louro anunciou, esta segunda-feira, o seu retorno às competições na Divisão de Honra e Primeira Divisão...

Paíshá 3 horas

Covid-19: Mais 2 mortos e 271 novos infetados nas últimas 24 horas

Portugal contabiliza hoje mais 2 óbitos provocados pela pandemia e 271 novos casos de infeção, segundo o relatório diário emitido...

Regiãohá 3 horas

GNR registou 38 infrações no âmbito da legislação de covid-19 no distrito de Braga em 7 dias

Entre os dias 05 e 11 março, a GNR levou a efeito um conjunto de operações, no distrito de Braga...

Paíshá 5 horas

António Guterres inclui juiz Ivo Rosa em bolsa de magistrados da ONU

António Guterres, secretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU), convidou o juiz Ivo Rosa a incluir-se numa bolsa de magistrados...

Paíshá 5 horas

Cartão do Cidadão passa a ser recebido em casa definitivamente

A secretária de Estado da Justiça, afirmou que o cartão de cidadão vai passar a ser sempre entregue em casa...

Paíshá 5 horas

GNR recebe candidatos para Curso de Formação de Guardas

A Guarda Nacional Republicana encontra-se em processo de concurso para constituição da sua reserva de recrutamento. O concurso que dará...

Economiahá 6 horas

Primeiros reembolsos de IRS deverão ser recebidos já a meio desta semana

A Autoridade Tributária e Aduaneira (AT) já começou a processar os primeiros reembolsos do IRS e o valor deverá chegar...

Paíshá 6 horas

Covid-19: Menores de 60 anos com 1.ª dose de AstraZeneca podem tomar 2.ª dose de outra marca

 A Direção-Geral da Saúde (DGS) admite que as pessoas, abaixo dos 60 anos, que receberam a primeira dose da vacina...

Famalicãohá 7 horas

Famalicão: Céu nublado, máximas de 22.º graus e possibilidade de geada esta noite

O Instituto Português do Mar e da Atmosfera prevê para a região Norte, a formação de gelo e geada esta...

Desportohá 7 horas

Famalicão: Jovem do GD Natação foi o Melhor Nadador Masculino no Meeting de Felgueiras

O jovem atleta do Grupo Desportivo de Natação de Famalicão, Afonso Silva, foi o nadador mais premiado no Metting de...

Desportohá 19 horas

FC Famalicão “empata” Sporting na corrida pelo 1.º lugar

 O Sporting voltou a ceder terreno na I Liga portuguesa de futebol pelo segundo jogo consecutivo, ao empatar hoje 1-1...

Famalicãohá 20 horas

Famalicão: Incêndio urbano mobiliza bombeiros para Calendário

Um incêndio urbano deflagrou num pavilhão, ao início da noite deste domingo, em Calendário, na Rua António Santos Oliveira. Para...

Guimarãeshá 1 dia

GNR detém dois homens por furto de veículos em Guimarães

O Comando Territorial de Braga da GNR anunciou, este domingo, a detenção de dois homens por furto de veículos e...

Famalicãohá 1 dia

Diretor da Cior empossado vice-presidente da Associação das Escolas Profissionais

Decorreu na passada sexta-feira a tomada de posse dos órgãos sociais da Associação Nacional das Escolas Profissionais (ANESPO), onde o...

Paíshá 1 dia

Covid 19: Portugal regista mais seis mortes e 566 novos casos este domingo

Confirma-se, agora, um total de 16.916 mortes e de 827.494 pessoas infetadas desde o início da pandemia. Segundo o boletim...

Famalicãohá 1 dia

PAN lança manifesto pelo fim de uso de herbicidas em Famalicão

A Comissão Política Concelhia do PAN Famalicão lançou um manifesto pelo fim do uso de herbicidas para controlo de ervas...

Arquivo

FAMA NAS REDES

Mais Vistos

ANUNCIE NESTE ESPAÇO > ligue +351252308147 ou WhatsApp para +351963964191