Siga-nos nas redes

Economia

Preço alto dos combustíveis está a levar a agricultores a reduzir áreas ou abandonar cultivos

Publicado

em

O aumento generalizado de preços, sobretudo da energia e dos combustíveis, está a afetar o setor da horticultura nacional, com os agricultores a ponderarem reduzir ou mesmo abandonar as áreas de cultivo.

“O adubo está a aumentar cerca de 50, 60%, o combustível também está bastante mais caro desde o início do ano e estamos a vender os produtos hortícolas ao mesmo preço dos outros anos e cada vez está a ser mais difícil”, queixa-se António José Simões à agência Lusa.

A ponderar reduzir a área de cultivo em 40 a 50% para o próximo ano e substituir as produções de batata e couves por cereais, este agricultor pensa mesmo em parar a atividade a médio prazo.

“Se se parasse, ainda se ficava estável e, se continuarmos assim, acabamos por gastar tudo e pior ficamos”, teme.

As dificuldades sentem-se também nas centrais hortofrutícolas.

“Se os preços continuarem a subir assim nos combustíveis, nos adubos, nos inseticidas, na mão-de-obra, em tudo o que é material para embalar os produtos, na eletricidade, fico preocupado com esta situação”, afirma João Pedro Fernandes, gerente da empresa Simples & Frescas.

“Estamos a ficar com as margens um pouco esmagadas. Não conseguimos ter lucros a entrar e os 20 produtores que trabalham connosco não estão a receber o justo valor e não estamos a conseguir dar a volta”, acrescenta o empresário, que equaciona pedir aos agricultores associados para produzirem menos no próximo ano, mantendo-se a tendência dos preços dos custos de produção.

A Associação Interprofissional de Horticultura do Oeste (AIHO) estima que os prejuízos no setor já ultrapassam os 20% e tendem a crescer.

“Temo que haja abandono ou redução das áreas produtivas, porque têm de gerar receita ao fim do mês ou do ano, para conseguir pagar as despesas e ter algum lucro, porque é para isso que as pessoas trabalham, mas neste momento já nem estamos a falar de lucros, estamos a falar de não perder dinheiro”, sublinha à Lusa Sérgio Ferreira, presidente da AIHO.

Segundo o dirigente, a crise energética “está a criar um impacto fortíssimo no custo dos fatores de produção”, com “aumentos enormes nos adubos na ordem dos 40 e 50%”, nos combustíveis e nos produtos fitofarmacêuticos, que sobem todas as semanas.

Ao contrário do que acontece, defende que “estes aumentos vão ter de se fazer sentir no produto final, senão os agricultores têm de parar”.

No setor, há agricultores a começar a reduzir as aquisições de produtos, no arranque de mais uma campanha, diz o também secretário-geral da Louricoop, cooperativa agrícola que começa a “fazer compras conforme as necessidades” da produção e se vê confrontada com falta de ‘stocks’ por fecho de fábricas até ao final deste ano, devido à crise energética.

O setor fatura cerca de 500 milhões de euros e emprega entre sete a oito mil trabalhadores quer nas explorações agrícolas, quer nas centrais de processamento e transformação dos produtos, estima a AIHO.

PARTILHE ESTE ARTIGO:

Jornal

Rádio

Artigos Recentes

Paíshá 7 minutos

Abílio Cerqueira, ex-presidente da Junta de Mar, foi encontrado sem vida em casa

Abílio Cepa Cerqueira, ex-presidente da Junta de Mar, em Esposende, foi encontrado sem vida este sábado de manhã, na sua...

Paíshá 25 minutos

Covid-19: Mais 43 mortos e 58.131 novos infetados nas últimas 24 horas

Portugal contabiliza hoje mais 43 óbitos provocados pela pandemia e 58.131 novos casos de infeção, segundo o relatório diário emitido...

Economiahá 33 minutos

Preço do pão sobe em 2022 para refletir subida dos custos de produção

O preço do pão deverá subir este ano, refletindo a subida nos valores dos fatores de produção, adiantou a Associação...

Paíshá 37 minutos

Espanha prepara-se para tratar covid-19 como a gripe e pede à Europa para seguir este caminho

A Espanha está a preparar terreno para tratar a próxima vaga de contágios de Covid-19 não como emergência sanitária, mas...

Paíshá 47 minutos

Despedimentos coletivos baixam para metade em 2021

O número de despedimentos coletivos comunicados em 2021 totalizou 336, menos de metade do registado em 2020, revelam dados publicados...

Famalicãohá 2 horas

Vacinação decorre a bom ritmo em Famalicão

Em Famalicão, a vacinação continua a decorrer a bom ritmo. Apesar de algumas desistências que permitiram mais vagas para a...

Famalicãohá 2 horas

Famalicão: Carro aparentemente roubado e abandonado. Redes sociais procuram proprietário

Um veículo ligeiro, aparentemente roubado e abandonado em Famalicão, foi alvo de uma publicação nas redes sociais, que tentam agora...

Bragahá 2 horas

Distrito de Braga: ASAE apreende 2 toneladas de carne e fecha entreposto frigorífico

A Autoridade de Segurança Alimentar e Económica (ASAE) apreendeu quase dez toneladas de géneros alimentares de origem animal, na sequência...

Paíshá 3 horas

Italiano foragido do Magalhães Lemos estava internado em Matosinhos com identificação falsa

Marco Ghedini, um italiano de 29 anos, que sofre de uma doença mental, fugiu do Hospital Magalhães Lemos, onde estava...

Famalicãohá 4 horas

Famalicão: Transportava droga com bacalhau para empresário de Joane detido após fuga de 18 anos

A GNR deteve, em Valença, Avelino Rodrigues Alves, conhecido como “Avelino da Pensão”, que estava foragido da justiça há mais...

Paíshá 4 horas

Colisão violenta faz um morto e dois feridos em Penela (vídeo)

Mais uma pessoa morreu nas estradas portuguesas esta manhã de sábado. Uma violenta colisão frontal entre um camião e um...

Bragahá 5 horas

Distritos de Braga e Porto sob aviso amarelo devido às baixas temperaturas

Braga, Porto e outros 13 distritos do continente estão, este sábado, sob aviso amarelo. Até às 11h00 de domingo, o...

Paíshá 5 horas

Três novas residências universitárias vão nascer no Porto

Os estudantes da Universidade do Porto vão passar a ter mais opções de alojamento disponíveis. A Câmara e a Universidade...

Paíshá 6 horas

Covid-19: Responsável da task force descarta vacinação nos centros de saúde

A vacinação contra a Covid-19 nos centros de saúde continua a não ser uma opção em cima da mesa, pelo...

Paíshá 6 horas

Penafiel: Corpo de homem de 69 anos encontrado junto ao cais de Sebolido

Esta sexta-feira, 21 de janeiro, foi encontrado o corpo de um homem de 69 anos a “flutuar na água”, junto...

Famalicãohá 19 horas

Famalicão: Colisão frontal faz um ferido em Seide S. Miguel

Uma pessoa ficou ferida, aoa início da noite desta sexta-feira, na sequência de uma colisão frontal entre dois veículos ligeiros,...

Famalicãohá 20 horas

Famalicão: Ascendi admite erro na classificação de veículos após acusação no Facebook e retifica erro

Uma publicação de 17 de janeiro feita no Facebook relata que as portagens automáticas da Ascendi, localizadas na A7, em...

Paíshá 21 horas

Covid-19 alastra em Portugal: Apenas cinco concelhos abaixo do nível máximo de incidência

Apenas cinco dos 308 concelhos de Portugal estão abaixo do nível máximo de incidência de infeções pelo coronavírus SARS-CoV-2, menos...

Famalicãohá 21 horas

Covid-19: Número de infeções volta quase a duplicar em Famalicão

Os dados da Direção-Geral da Saúde referentes à incidência de novos casos da covid-19, das duas últimas semanas, no concelho...

Famalicãohá 23 horas

Famalicão de Lés-a-Lés na Freguesia de Gavião

Neste Lés-a-Lés está em destaque a freguesia de Gavião que celebra este fim de semana as festas em Honra de...

Arquivo

FAMA NAS REDES