Siga-nos nas redes

Economia

Situação do Novo Banco gera “responsabilidade civil”

Publicado

em

A antigo secretário de Estado dos Assuntos Fiscais Rogério Fernandes Ferreira, afirmou à comunicação social que a anulação da transferência de 476 milhões de euros para o Novo Banco, aprovada no Orçamento do Estado, não é inconstitucional, mas “gerará responsabilidade civil”.

A proposta do BE para anular a transferência de 476 milhões de euros para o Novo Banco, votada favoravelmente na quinta-feira por PSD, BE, PCP, PEV, Chega e a deputada não inscrita Joacine Katar Moreira, com abstenção de PAN e CDS-PP, “é um número de circo, irresponsável é certo, mas não viola a Constituição, nem a Lei do Enquadramento do Orçamento do Estado”, disse à Lusa o advogado e antigo secretário de Estado dos Assuntos Fiscais no segundo Governo de António Guterres (PS), Rogério Fernandes Ferreira.

O também antigo professor de Finanças Públicas e de Direito Financeiro e Orçamental, na Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa, entende que o que a Constituição e a Lei de Enquadramento Orçamental (LEO) impõem é, “apenas, que a lei do Orçamento do Estado ‘tenha em conta’ e ‘em consideração’, respetivamente, ‘as despesas decorrentes de lei e de contrato'”.

“Obrigam, assim, antes de mais, o Governo a incluí-las na proposta de lei orçamental que apresenta à Assembleia da República. Mas não impõem aos deputados, aquando da discussão e aprovação da lei orçamental, a manter essa inscrição. Podem aprová-la ou rejeitá-la ou alterá-la”, advoga o também membro do grupo de trabalho que nomeado por Sousa Franco para a elaboração do anteprojeto da Lei do Enquadramento Orçamental publicado pelo Ministério das Finanças.

Segundo o antigo governante, “as competências nesta matéria e neste período, do Governo e da Assembleia da República, são, respetivamente, a de propor e a de aprovar, ou de rejeitar ou alterar, a proposta de lei do Orçamento”

“Estas competências são exclusivas de cada um destes órgãos de soberania e são absolutas e indelegáveis”, indicou.

No entanto, a proposta do BE, aprovada pelo parlamento, impede “o Governo de cumprir e honrar um compromisso contratual anterior que assumiu em nome do Estado português”, cuja despesa associada “não poderá ser realizada se e enquanto não constar do Orçamento”.

Segundo o advogado, “o certo é que um eventual não cumprimento de uma cláusula contratual pela impossibilidade de realização da despesa (não orçamentada) sempre gerará responsabilidade civil (contratual) e indemnização, quer por danos emergentes, quer por lucros cessantes, certamente a serem declarados por sentença judicial”.

O antigo professor de Finanças Públicas aditou ainda que “também estas ‘despesas decorrentes de sentenças de quaisquer tribunais’ devem ser tidas em conta e ‘consideradas’ na lei orçamental”.

“Ora, durante a execução orçamental, os deputados, mesmo os que aprovaram esta proposta do BE, estão impedidos de propor a inscrição de ‘novas’ despesas”, sob pena de violarem a lei-travão, explanou Rogério Fernandes Ferreira à Lusa.

Assim, “ou a despesa encontra cabimento em sede de rubrica própria ou de rubrica de execução de sentença – o que certamente o valor previsto não permitirá -, ou o circo continuará, impondo, já durante a execução orçamental de 2021, uma nova proposta de lei de alteração orçamental da iniciativa do próprio Governo”, um orçamento retificativo, concluiu.

O plenário do parlamento confirmou na quinta-feira a votação na especialidade da proposta orçamental do BE que anula a transferência de 476 milhões de euros do Fundo de Resolução para o Novo Banco.

Numa votação confusa e que teve de ser repetida, depois de avocada e debatida no plenário, PSD, PCP, PEV, Chega e a deputada não inscrita Joacine Katar Moreira juntaram os seus votos ao BE para viabilizar esta alteração, apesar dos votos contra de PS, Iniciativa Liberal e da deputada não inscrita Cristina Rodrigues, e da abstenção do CDS-PP e do PAN.

O ministro de Estado e das Finanças, João Leão, já admitiu, em declarações à Rádio Renascença e à RTP, que o Governo pode recorrer ao Tribunal Constitucional para analisar a proposta.

No parlamento, João Leão disse ainda que a proposta de anular a transferência para o Novo Banco “viola a Lei de Enquadramento Orçamental, que obriga o Estado a orçamentar os compromissos assumidos”.

PARTILHE ESTE ARTIGO:

Jornal

Rádio

Artigos Recentes

Mundohá 48 minutos

Covid-19 já matou quase 2,2 milhões de pessoas em todo o mundo

Segundo o balanço diário da agência France-Presse (AFP), a pandemia do novo coronavírus causou pelo menos 2.159.155 mortes no mundo...

Famalicãohá 1 hora

Homem desaparecido em Ribeirão foi encontrado 48 horas depois

Jorge Machado, que desapareceu em Ribeirão, na última segunda-feira, foi encontrado hoje, em Santo Tirso. Jorge Machado foi encontrado depois...

Mundohá 2 horas

Papa Francisco alerta que Holocausto pode voltar a acontecer

Assinalando hoje o Dia Internacional em Memória das Vítimas do Holocausto, o Papa Francisco alertou para o risco de voltar...

Paíshá 2 horas

Covid-19: Portugal já aceitou ajuda de outros 2 países no anonimato

Segundo uma notícia avançada pelo jornal Expresso, o Governo já terá pedido ajuda internacional para receber profissionais de saúde e...

Bragahá 3 horas

Ministério Público acusa adepto por dirigir insultos racistas a jogador do Vizela

O Ministério Público (MP) acusou um homem de ter dirigido insultos raciais a um jogador de futebol, em Vizela, chamando-lhe...

Famalicãohá 3 horas

ACIF e Famalicão Made In organizam Cimeira de Negócios em África

A Associação Comercial e Industrial de Famalicão (ACIF), em parceria com o Famalicão Made In, está a organizar uma participação...

Paíshá 3 horas

Teletrabalho: Mais tempo em frente ao computador e televisão aumentam cansaço ocular

A Sociedade Portuguesa de Oftalmologia reconheceu hoje que, com o teletrabalho, aumentaram as queixas de cansaço ocular, pressão nos olhos,...

Paíshá 4 horas

Estudo: Um terço dos inquiridos sofreu de violência doméstica pela 1.ª vez na pandemia

Quinze por cento dos inquiridos num estudo sobre violência doméstica em tempos de covid-19 reportou a ocorrência deste crime na...

Paíshá 16 horas

Homosexuais impedidos de dar sangue acusam IPS

Apesar de o Instituto do Sangue garantir que não questiona a orientação sexual, a ILGA Portugal tem recebido cerca de...

Mundohá 16 horas

Covid-19: Medicamento espanhol reduz quase totalmente a carga viral da infeção

Um medicamento espanhol testado em França e nos Estados Unidos demonstrou uma redução quase total da carga viral do novo...

Paíshá 17 horas

Hospital Amadora-Sintra transfere doentes após sobrecarga na rede de oxigénio

Uma notícia da CMTV dá conta que a rede de oxigénio do Hospital Amadora-Sintra atingiu o seu limite na noite...

Economiahá 17 horas

Covid-19: Mais de 22 mil empresas obrigadas a encerrar aderiram ao ‘lay-off’ simplificado

Mais de 22 mil empresas obrigadas a encerrar ou suspender a atividade devido ao novo confinamento aderiram ao ‘lay-off’ simplificado,...

Desportohá 19 horas

Guarda-redes Maltos Becker assina pelo FC Famalicão até ao final da temporada

A SAD do Futebol Clube de Famalicão informa ter chegado a acordo com o jogador Maltos Becker para a assinatura...

Paíshá 19 horas

Segurança Social disponibiliza atendimentos por videoconferência

A Segurança Social inicia hoje um projeto-piloto de atendimento por videoconferência através dos quais poderão ser tratadas questões relacionadas com...

Famalicãohá 20 horas

Famalicão: A oitava autarquia que mais dinheiro gastou com a pandemia em Portugal

Este artigo está também disponível em formato Podcast: Vila Nova de Famalicão foi o segundo município da região Norte e...

Paíshá 20 horas

Estado de Emergência: Marcelo nega, para já, necessidade de ajuda internacional

Embora exista disponibilidade da União Europeia, o Presidente da República afirmou hoje que não há neste instante razão que determine...

Paíshá 20 horas

Covid-19: PCP critica “prioridade excessiva” dos políticos na vacinação

Criticando hoje a “generalização excessiva” na prioridade da vacinação contra a covid-19 dada aos políticos o PCP insistiu que é...

Famalicãohá 21 horas

Registo Civil de Famalicão suspende agendamentos indeterminadamente

A Conservatória do Registo Civil de Famalicão suspedeu todos os agendamentos devido aos problemas causados pela pandemia da covid-19. Estes...

Paíshá 21 horas

Covid-19: Professores mantêm greve apesar do encerramento das escolas

Em protesto contra o cumprimento de horários de trabalho na íntegra em escolas sem alunos, os profissionais da educação cumprem...

Paíshá 22 horas

Presidenciais 2021 registaram querba de quase meio milhão de votos face às últimas eleições

 As eleições de domingo registaram a maior taxa de abstenção em presidenciais (60,5%), uma quebra de cerca de 475 mil...

Arquivo

FAMA NAS REDES

Mais Vistos