Siga-nos nas redes

País

Marcelo relembra que violação das normas do estado de emergência é crime de desobediência

Publicado

em

O Presidente da República propôs hoje ao parlamento a renovação do estado de emergência até 07 de janeiro, abrangendo o Natal e a passagem de ano, decisão que já tinha apontado como provável no início deste mês. Marcelo realça nesta renovação que a violação de normas do estado de emergência é crime de desobediência

“Depois de ouvido o Governo, que se pronunciou esta noite em sentido favorável, o Presidente da República acabou de enviar à Assembleia da República, para autorização desta, o projeto de diploma renovando, pelo período de 15 dias, até 07 de janeiro de 2021, o estado de emergência para todo o território nacional, permitindo ao Governo efetivar as medidas para este novo período”, lê-se numa nota divulgada no portal da Presidência da República na Internet.

O Presidente da República realça no diploma do estado de emergência que a violação das normas desta declaração configura crime de desobediência. Este é o único artigo novo no projeto enviado hoje por Marcelo Rebelo de Sousa para a Assembleia da República em relação ao diploma que está atualmente em vigor, com efeitos até 23 de dezembro.

“A violação do disposto na declaração do estado de emergência, incluindo na sua execução, faz incorrer os respetivos autores em crime de desobediência, nos termos do artigo 7º da Lei n.º 44/86, de 30 de setembro, na sua redação atua”, lê-se nesta nova norma.

O chefe de Estado realça assim o disposto na Lei n.º 44/86, de 30 de setembro, o Regime do estado de sítio e do estado de emergência, que estabelece, no seu artigo 7.º: “A violação do disposto na declaração do estado de sítio ou do estado de emergência ou na presente lei, nomeadamente quanto à execução daquela, faz incorrer os respetivos autores em crime de desobediência”.

Na primeira fase em que vigorou em Portugal o estado de emergência durante a atual pandemia de covid-19, dois decretos do Presidente da República aprovados em abril tiveram também referências ao crime de desobediência.

Na altura, esses decretos do estado de emergência proibiam “todo e qualquer ato de resistência ativa ou passiva exclusivamente dirigido às ordens legítimas emanadas pelas autoridades públicas competentes em execução do presente estado de emergência”, e acrescentava-se que os seus autores podiam incorrer, “nos termos da lei, em crime de desobediência”.

A declaração do estado de emergência atualmente em vigor, com efeitos até 23 de dezembro, manteve todas as normas do anterior, que agora são repetidas, e que permitem medidas restritivas para conter a covid-19 por grupos de municípios, incluindo a proibição da circulação em determinados períodos ou dias da semana.

Continua também a ser permitido o confinamento compulsivo de infetados e de pessoas em vigilância ativa, o recurso aos meios e estabelecimentos do setor privado de saúde, preferencialmente por acordo, e o encerramento total ou parcial de estabelecimentos, serviços, empresas ou meios de produção e a imposição do uso de máscara, de controlos de temperatura e de testes de diagnóstico para acesso a determinados espaços, entre outras normas.

Este é o sétimo diploma do estado de emergência de Marcelo Rebelo de Sousa no atual contexto de pandemia de covid-19, abrangendo o Natal e a passagem de Ano, e será debatido e votado no parlamento na quinta-feira.

Para decretar este quadro legal, que permite a suspensão do exercício de alguns direitos, liberdades e garantias, o Presidente da República tem de ter ouvir o Governo e de autorização da Assembleia da República.

Durante a atual pandemia de covid-19, o estado de emergência foi decretado para permitir medidas para conter a propagação desta doença e vigorou por 45 dias, de 19 de março a 02 de maio, com duas renovações sucessivas.

Passados seis meses, voltou a ser decretado, com efeitos a partir de 09 de novembro, e esta será a sua terceira renovação consecutiva, se a Assembleia da República aprovar na quinta-feira o diploma hoje divulgado.

Governo deu parecer favorável
O Conselho de Ministros, reunido eletronicamente, deu hoje parecer favorável ao decreto presidencial de renovação do estado de emergência.


O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, esteve hoje todo o dia a fazer uma ronda de audiências com os partidos com representação parlamentar sobre a anunciada renovação do estado de emergência até 07 de janeiro.

Marcelo já informou que não falará ao país sobre a renovação do estado de emergência até janeiro, como fez anteriormente, por ser agora candidato presidencial.

Em 10 de dezembro, quando o Presidente da República O Presidente da República anunciou que iria receber os partidos, disse que a seguir consultaria o Governo sobre o “muito provável” decreto de renovação do estado de emergência de 24 de dezembro até 07 de janeiro.

“O Governo dará o seu parecer, no mesmo dia seguirá na Assembleia da República por forma a poder ser votado no dia 17. E isso permitirá, com tempo, depois entrar em vigor no fim do período que está agora a correr”, acrescentou então.

Esta reunião eletrónica do Governo deu já esse parecer favorável.

Em Portugal, já morreram 5.815 doentes com covid-19, num total de mais de 350 mil casos de infeção com o novo coronavírus confirmados, de acordo com a Direção-Geral da Saúde (DGS).

PARTILHE ESTE ARTIGO:

Jornal

Rádio

Artigos Recentes

Paíshá 1 minuto

Novo recorde: Portugal passa os 10 mil mortos de covid-19 em dia de novos máximos

Portugal ultrapassou a barreira dos 10 mil óbitos este sábado. Segundo a Direção-Geral de Saúde, em 24 horas foram registadas...

Paíshá 1 hora

Covid19: “Multas covid” devem ser pagas na hora e passeios ou ida à loja só com comprovativos

Despacho do Ministério da Administração Interna diz que as forças de Segurança podem pedir comprovativos da aquisição de bens ou...

Famalicãohá 3 horas

Fique em Casa: Proibição de circulação entre concelhos está em vigor até às 05:00 de segunda-feira

Amanhã, domingo, será de exceção, para permitir que os recenseados em outros concelhos – que não o de residência –...

Paíshá 4 horas

Presidenciais: Governo reitera garantias de segurança sanitária e fiabilidade do sistema eleitoral

O Ministério da Administração Interna reiterou hoje que estão garantidas para o exercício do direito de voto nas eleições presidenciais...

Paíshá 5 horas

Enfermeira desaparecida encontrada sem vida na arrecadação da própria casa

O corpo da enfermeira de 49 anos foi encontrado no final da tarde de sexta-feira, na arrecadação da sua casa,...

Mundohá 5 horas

Coronavírus: A humanidade vai ter de conviver com a covid-19 no futuro próximo afirma especialista da OMS

A humanidade vai poder ter de conviver com a covid-19 no futuro próximo, tal como o faz com a SIDA,...

Paíshá 6 horas

Meteorologia: Está aí o Ignacio e traz chuva para o dia de ir votar

Chama-se Ignacio, porque o nome foi-lhe dado pelo serviço meteorológico de Espanha, o AEMET, e é a quarta depressão a...

Mundohá 6 horas

Covid-19: Variante da África do Sul já circula em Portugal

Autoridades de saúde estão a realizar diligências para o rápido rastreio de contactos e interrupção da potencial cadeia de transmissão....

Paíshá 17 horas

André Ventura diz que “ficou muito mal” a Marcelo não comentar manifestação violenta

O candidato presidencial do Chega considerou hoje que “ficou muito mal” ao chefe de Estado e recandidato nada dizer sobre...

Paíshá 18 horas

INEM registou em média 4.300 chamadas por dia em 2020

Com uma média de 4.300 por dia, o INEM registou desde o início do ano um aumento diário a rondar...

Paíshá 18 horas

Confira aqui a chave do Euromilhões desta sexta-feira

Sem vencedores portugueses dos três primeiros prémios do Euromilhões desta semana, registam-se três apostadores em Portugal a vencer o 4.º...

Paíshá 18 horas

Mais de 400 idosos já votaram antecipadamente no Norte

Mais de 400 idosos residentes em lares votaram antecipadamente na região Norte para as eleições Presidenciais de domingo, com os...

Famalicãohá 19 horas

Vídeo: Paulo Cunha dirige-se aos famalicenses antes das Eleições Presidenciais de domingo

O presidente da Câmara Municipal de Famalicão, Paulo Cunha, dirigiu-se, esta sexta-feira, aos famalicenses, sob a forma de um vídeo,...

Paíshá 20 horas

Alerta Fraude: Falsos profissionais da saúde querem agendar vacinas para a covid-19

Direção-Geral da Saúde lançou recentemente um alerta onde relata que existem pessoas fazendo-se passar por profissionais da saúde, abordando a...

Paíshá 20 horas

Homem com arma de fogo “fiscaliza” uso de máscaras na rua e acaba detido em Ovar

Um homem de 33 anos foi detido na manhã desta sexta-feira, em Ovar, depois de uma denúncia, indicando que este...

Desportohá 21 horas

FC Famalicão: “Vamos atingir os objetivos a que nos propusemos no início da época”

Na antevéspera do encontro com o Vitória de Guimarães, da 15.ª jornada da I Liga portuguesa de futebol, o treinador...

Paíshá 22 horas

Técnicos alertam para falta de equipamento dentro das ambulâncias

Alertando para o facto de haverem equipamentos de proteção individual inadequado e que podem potenciar o contágio, os técnicos de...

Famalicãohá 23 horas

Entrevista: Hospital de Famalicão com ocupação a 100% das camas destinadas à covid-19

Numa fase em que a sobrecarga nos hospitais afeta o serviço de saúde nacional de forma transversal, a Fama TV...

Paíshá 24 horas

Programa Erasmus+ alarga-se também ao ensino profissional

O ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior anunciou hoje que o programa Erasmus + terá duas novas dimensões, nomeadamente...

Paíshá 1 dia

Técnicos de Emergência Pré-Hospitalar acusam falta de coordenação do INEM

Criticando a falta de coordenação que faz com que as ambulâncias se acumulem nas urgências dos hospitais, o sindicato dos...

Arquivo

FAMA NAS REDES

Mais Vistos