Siga-nos nas redes

Barcelos

Homem obrigado a pagar à ex-mulher 60 mil euros por trabalho doméstico em Barcelos

Publicado

em

Esta notícia está também disponível em formato podcast:

O Supremo Tribunal de Justiça (STJ) confirmou a condenação de um homem ao pagamento de mais de 60 mil euros à ex-companheira pelo trabalho doméstico que esta desenvolveu ao longo de quase 30 anos de união de facto.

No acórdão, datado de 14 de janeiro, o STJ refere que o exercício da atividade doméstica exclusivamente ou essencialmente por um dos membros da união de facto, sem contrapartida, “resulta num verdadeiro empobrecimento deste e a correspetiva libertação do outro membro da realização dessas tarefas”.

O STJ considera que isso se traduz num enriquecimento do membro do casal que não participa no trabalho doméstico, uma vez que lhe permite beneficiar do resultado da realização dessas atividades sem custos ou contributos.

A mulher pedia, no mínimo, 240 mil euros, mas, na primeira instância, o Tribunal de Barcelos considerou que não havia lugar ao pagamento de qualquer quantia pelo trabalho doméstico da mulher.

“Não sendo o trabalho despendido no lar judicialmente exigível no âmbito da união de facto, a sua prestação como contribuição para a economia comum configura-se como cumprimento espontâneo de obrigação natural”, referia aquele tribunal.

A mulher recorreu para a Relação, que lhe deu razão, fixando a indemnização em 60.782 euros.

O homem recorreu para o STJ, que confirmou a decisão da Relação.

O STJ refere que, em situações de evidente desequilíbrio, “não é possível considerar que a prestação do trabalho doméstico e os cuidados, acompanhamento e educação dos filhos correspondem, respetivamente, a uma obrigação natural e ao cumprimento de um dever”.

“Desde há muito que a exigência de igualdade é inerente à ideia de justiça, pelo que não é possível considerar que a realização da totalidade ou de grande parte do trabalho doméstico de uma casa, onde vive um casal em união de facto, por apenas um dos membros da união de facto, corresponda ao cumprimento de uma obrigação natural, fundada num dever de justiça”, descreve o acórdão.

“Pelo contrário, tal dever reclama uma divisão de tarefas o mais igualitária possível, sem prejuízo da possibilidade de os membros dessa relação livremente acordarem que um deles não contribua com a prestação de trabalho doméstico, na lógica de uma especialização dos contributos de cada um”, acrescenta.

O STJ sublinha que “o trabalho doméstico, embora continue a ser estranhamente invisível para muitos, tem obviamente um valor económico e traduz-se num enriquecimento enquanto poupança de despesas”.

No caso, provou-se que. ao longo dos quase 30 anos em que o homem e mulher viveram juntos, foi ela quem tratou e cuidou da casa e preparou as refeições do companheiro.

Por isso, o STJ diz que é correta a opção de ponderação desta realidade na contabilização das contribuições da mulher na aquisição do património pertencente ao companheiro.

Para o STJ, é igualmente contabilizável o trabalho despendido na educação e no acompanhamento dos filhos, desde que seja realizado exclusiva ou essencialmente por um dos elementos do casal.

Para fixar o valor do trabalho doméstico, o tribunal adotou como critério o salário mínimo nacional, multiplicado por 12 meses, durante os anos de vivência em comum.

Ao total, retirou um terço, considerando a necessidade de afetação de parte desse valor às despesas da mulher.

PARTILHE ESTE ARTIGO:

Jornal

Rádio

Artigos Recentes

Paíshá 14 minutos

Covid-19: Mais 4 mortos e 553 novos infetados nas últimas 24 horas

Portugal contabiliza hoje mais 4 óbitos provocados pela pandemia e 553 novos casos de infeção, segundo o relatório diário emitido...

Regiãohá 17 minutos

Estafeta entregava refeições e droga em sistema de ‘take-away’ na Maia

Um jovem de 20 anos, foi detido, esta quinta-feira, pela GNR da Maia, na posse de 1.000 doses de haxixe...

Famalicãohá 1 hora

Câmara Municipal desenvolve “Estratégia Local de Habitação”

A Câmara Municipal de Famalicão, está a desenvolver uma Estratégia Local de Habitação (ELH) , com o apoio da Faculdade...

Guimarãeshá 2 horas

GNR encerra “festa ilegal” em Guimarães com 23 pessoas

A GNR encerrou uma “festa ilegal” devido à covid-19, que juntava 23 pessoas num bar em Caldas das Taipas, Guimarães,...

Famalicãohá 2 horas

Bênção do cemitério de Gondifelos terá lugar este domingo com a presença de Paulo Cunha

O presidente da Câmara Municipal de Famalicão, Paulo Cunha, irá estar presente, este domingo, pelas 10:30, na cerimónia de bênção...

Bragahá 3 horas

Braga: Stand em Amares acusado de fuga ao IVA na importação de automóveis

 O Ministério Público acusou o dono de um stand de automóveis em Caldelas, concelho de Amares, de fraude fiscal qualificada,...

Famalicãohá 4 horas

Famalicão: Nuno Sá e mais uma dezena de deputados investigados por alegadas moradas falsas

O deputado famalicense do PS, Nuno Sá, eleito pelo núcleo de Braga encontra-se sob investigação pelo Ministério Público por possíveis...

Sociedadehá 4 horas

Suspeita da morte de empresário de Famalicão fica em prisão preventiva

Um juiz de instrução criminal no Tribunal de Guimarães aplicou hoje prisão preventiva a uma mulher suspeita do homicídio, à...

Paíshá 4 horas

Ponto por Ponto: Conheça as novas regras do desconfinamento e os locais onde se aplicam

Portugal avança na segunda-feira para a terceira etapa do desconfinamento com o regresso às aulas presenciais no secundário e no...

Paíshá 18 horas

Lojas do cidadão reabrem esta segunda-feira com atendimento presencial por marcação

 As lojas do cidadão vão reabrir na segunda-feira com atendimento presencial por marcação na generalidade do país, anunciou hoje o...

Paíshá 19 horas

Casamentos e batizados voltam a ser permitidos mas limitados a 25% da capacidade dos espaços

A partir da próxima segunda-feira os casamentos e batizados voltam a ser permitidos no território continental, ainda que limitados a...

Sociedadehá 19 horas

Restaurantes, cafés e pastelarias poderão abrir o serviço no interior a partir de segunda-feira

 Os restaurantes, cafés e pastelarias poderão abrir o serviço de mesa no interior, limitado a grupos de quatro pessoas, anunciou...

Paíshá 19 horas

Famalicão passa para a nova fase de desconfinamento com menos restrições

O primeiro-ministro António Costa fala neste momento aos portugueses depois da renovação do estado de emergência aprovado hoje. A maior...

Desportohá 20 horas

Rúben Amorim nega ter dito: “Conseguiste o que querias”, no final do jogo com FC Famalicão

O treinador do Sporting negou hoje ter proferido as palavras que lhe são atribuídas na deliberação do Conselho de Disciplina...

Paíshá 22 horas

Vacina portuguesa contra a Covid-19 mostrou ser promissora

Desenvolvida pela Immunethep, em Cantanhede, a vacina portuguesa contra a Covid-19 têm-se mostrado eficaz, pelo menos foi essa a conclusão...

Paíshá 22 horas

Desemprego pode chegar aos 7,3% no fim deste ano

O ministro de Estado e das Finanças, João Leão, anunciou hoje que taxa de desemprego deste ano fique nos 7,3%,...

Póvoa de Varzimhá 23 horas

Póvoa de Varzim: PSP detém homem que recrutava mulheres para prostituição

Após quase seis meses de investigação, a PSP conseguiu deter várias pessoas suspeitas da prática do crime de lenocínio, entre...

Paíshá 24 horas

Covid-19: Mais 501 infetados e 2 mortes

De acordo com o Boletim Epidemiológico da Direção Geral de Saúde, registaram-se, nas últimas 24 horas, mais 501 infetados por...

Famalicãohá 1 dia

Fábricas da Coindu totalmente paradas desde terça-feira

A Coindu, empresa produtora de componentes para automóveis, tem atualmente as suas fábricas totalmente paradas desde a passada terça-feira devido...

Paíshá 1 dia

Governo aprova hoje novas medidas para a terceira fase do desconfinamento

As medidas da terceira fase do desconfinamento são, esta quinta-feira, aprovadas pelo Governo. Está previsto o regresso das aulas presenciais...

Arquivo

FAMA NAS REDES

Mais Vistos

ANUNCIE NESTE ESPAÇO > ligue +351252308147 ou WhatsApp para +351963964191