Siga-nos nas redes

Guimarães

Administração da Coelima desiste de apresentar plano de recuperação

Publicado

em

A administração da têxtil Coelima anunciou hoje que não vai apresentar um plano de insolvência com vista à recuperação da empresa, por não estarem “reunidas as condições que permitam assegurar a manutenção da exploração”.

“Ao longo das últimas semanas, a Coelima trabalhou ativamente no sentido de reunir os apoios necessários à sua recuperação e à viabilização da implementação de um plano de insolvência. Apesar de todo o empenho e trabalho desenvolvido, não foi possível à Coelima conseguir o compromisso das várias partes envolvidas tendo em vista a apresentação de um plano, pelo que a decisão sobre o futuro da empresa caberá aos seus credores”, avançou fonte oficial da empresa à agência Lusa.

Ainda assim, a fonte diz estar “em curso um processo de aproximação por parte de um consórcio de investidores que poderão permitir a preservação da atividade económica desenvolvida pela Coelima”.

Na petição de apresentação à insolvência, a têxtil, com 253 trabalhadores, tinha requerido ao tribunal que lhe fosse atribuída a administração da massa insolvente, tendo-se então “comprometido a apresentar um plano de insolvência que previsse a manutenção da exploração da atividade da empresa”.

Contudo, num requerimento entregue na passada sexta-feira no Tribunal de Comércio de Guimarães e hoje divulgado pelo Sindicato Têxtil do Minho e Trás-os-Montes, a empresa declara que “não foi possível […] obter os apoios necessários à sua recuperação e à viabilização da implementação de um plano de insolvência com esse objetivo, incluindo a manutenção das linhas bancárias de apoio ao fundo de maneio”.

“Neste contexto, a Coelima concluiu não estarem, neste momento, reunidas as condições que permitam assegurar a manutenção da exploração da empresa, opção que se mostra, assim, inviável nas condições existentes”, refere.

No requerimento, a têxtil de Guimarães afirma que “a administração e a equipa de gestão da insolvente desenvolveram uma análise do setor de atividade em que opera a Coelima”.

O objetivo era “apresentar um plano de dinamização da sua capacidade empresarial e de redução de custos, que permitisse à insolvente fazer face às dificuldades que têm vindo a condicionar o desenvolvimento e a rentabilização adequada da empresa”.

Segundo avança, “no contexto desta análise foram consideradas diversas opções, tendo a administração e a equipa de gestão da insolvente vindo a trabalhar na identificação de interessados e naqueles que seriam os pressupostos que permitiriam recuperar a situação financeira em que se encontra a Coelima”.

Contudo, e face à impossibilidade de “obter os apoios necessários à sua recuperação”, a administração da Coelima diz ter tomado “a decisão de não apresentar um plano de insolvência que preveja a continuidade da exploração da empresa, devendo o […] processo de insolvência seguir os seus termos em conformidade com o que vier a ser decidido pelos credores quanto ao destino dos ativos apreendidos para a massa insolvente”.

A Coelima – Indústrias Têxteis apresentou-se à insolvência no passado dia 14 de abril, na sequência da quebra de vendas “superior a 60%” provocada pela pandemia e da não aprovação das candidaturas que apresentou às linhas covid-19.

“A empresa decidiu avançar com o pedido de insolvência, fruto da situação criada pela pandemia, que provocou uma forte redução das vendas e uma pressão sobre a tesouraria insustentável”, adiantou, na altura, à agência Lusa fonte oficial da têxtil.

O anúncio da sentença de declaração de insolvência foi publicado em 22 de abril, com a empresa a apresentar um passivo de perto de 30 milhões de euros e cerca de 250 credores no final de 2020.

Entre estes, destacam-se a Caixa Geral de Depósitos (CGD) e o Fundo de Apoio à Concentração e Consolidação de Empresas (FACCE), que, no conjunto, “representam aproximadamente 80% do total do passivo extra grupo da Coelima, por referência a 31 de dezembro de 2020”, segundo a Petição Inicial (PI), a que a Lusa teve acesso.

A CGD detém 42% do passivo, mais de 8,5 milhões de euros, enquanto o FACCE representa 38% do passivo, mais de 7,8 milhões de euros.

Constituída em 1922 e uma das maiores produtoras de roupa de cama, a têxtil de Guimarães integra o grupo MoreTextile, que em 2011 resultou da fusão com a JMA e a António Almeida & Filhos e cujo acionista principal é o Fundo de Recuperação gerido pela ECS Capital.

Depois da restruturação realizada ao longo dos últimos anos, a Coelima esteve perto de ser alienada em março do ano passado, mas a operação acabou por não avançar, num contexto de incerteza gerada com a pandemia.

PARTILHE ESTE ARTIGO:

Jornal

Rádio

Artigos Recentes

Mundohá 2 horas

Bélgica: Após informações contraditórias MNE confirma apenas a morte de um português

A polícia belga fala em nove feridos, três desaparecidos e dois mortos, um romeno e um português, após o desabamento...

Desportohá 2 horas

Seleção Nacional: Nuno Mendes e João Félix fora do jogo de hoje com a Alemanha

De acordo com fonte oficial da Federação Portuguesa de Futebol (FPF), o jogador do Atlético de Madrid tem uma mialgia(dor)...

Paíshá 2 horas

Criança que esteve desaparecida não deverá ter alta antes de domingo

Noah “está numa fase de recuperação” mantém-se internado, mas estável O bebé de dois anos que esteve desaparecido em Proença-a-Velha...

Mundohá 4 horas

Bélgica: Três portugueses morrem em desabamento

Três trabalhadores portugueses morreram esta sexta-feira, na sequência de um desabamento, registado esta sexta-feira, numa escola primária da cidade de...

Famalicãohá 5 horas

Vila Nova de Famalicão: Colisão entre dois veículos provoca dois feridos

Esta madrugada, pelas 00h49m, os Bombeiros Voluntários Famalicenses foram acionados para uma violenta colisão entre dois veículos ligeiros na Avenida...

Famalicãohá 17 horas

Dois portugueses ganham quase 100 mil euros no Euromilhões desta sexta-feira

Dois apostadores portugueses arrecadaram, esta sexta-feira, 96 mil e 928 euros, depois de acertarem na chave do Euromilhões, ao lado...

Famalicãohá 18 horas

Assembleia das freguesias de Esmeriz e Cabeçudos reúne-se dia 30 em sessão aberta ao público

O Presidente da Assembleia de Freguesia de Esmeriz e Cabeçudos informa que este órgão se irá reunir, no próximo dia...

Economiahá 18 horas

Poupança na luz anunciada pelo Governo chega às tarifas em 2022

A poupança permitida por um despacho assinado esta semana pelo Governo sobre o regime remuneratório dos centros eletroprodutores eólicos começará...

Famalicãohá 20 horas

Famalicão: GNR resgata raposa acorrentada em habitação

A GNR de Braga, através do Núcleo de Proteção Ambiental (NPA) de Barcelos, no dia 16 de junho, resgatou uma...

Lifestylehá 21 horas

Famalicão: Partido PAN questiona autarquia sobre descargas poluentes no rio Pelhe

Face às sucessivas descargas ilegais para o rio Pelhe, o PAN Famalicão tem instado a Câmara Municipal a resolver o...

Paíshá 21 horas

Número de concelhos com mais de 120 casos por cada 100 mil habitantes passa de 22 para 40

Portugal tem hoje 40 concelhos com incidência do coronavírus SARS-CoV-2 superior a 120 casos por 100 mil habitantes nos últimos...

Desportohá 22 horas

Covid-19: Público regressa este fim de semana às competições futebolísticas

O público vai poder regressar às competições futebolísticas no fim de semana, confirmou hoje a Federação Portuguesa de Futebol (FPF),...

Famalicãohá 23 horas

Famalicão: Infeções continuam a subir no concelho. 65 casos por cada 100 mil habitantes

Os dados da Direção-Geral da Saúde referentes à incidência de novos casos da covid-19, das duas últimas semanas, no concelho...

Paíshá 23 horas

Covid-19: Mais 4 mortos e 1298 novos infetados nas últimas 24 horas

Portugal contabiliza hoje mais 4 óbitos provocados pela pandemia e 1298 novos casos de infeção, segundo o relatório diário emitido...

Guimarãeshá 24 horas

Colisão entre ligeiros na Estrada Nacional 206 condiciona trânsito no sentido Famalicão-Guimarães

Uma colisão entre duas viaturas ligeiras condicionou, esta sexta-feira, o trânsito na Estrada Nacional 206, no sentido Famalicão-Guimarães. Sem registo...

Famalicãohá 1 dia

Feria Medieval e Viking traz costumes da idade média para o Parque da Devesa

Arrancou, esta sexta-feira, a Feria Medieval e Viking, no Parque da Devesa, no recinto do Anima-te. Este ano, em formato...

Famalicãohá 1 dia

Autarquia entrega Galardões Municipais no Dia da Cidade a 09 de julho

O Dia da Cidade vai voltar a celebrar-se com a entrega dos Galardões Municipais. A 9 de julho, no dia...

Famalicãohá 1 dia

Famalicão: Um ferido após colisão entre veículos ligeiros esta manhã, em Bairro

Uma pessoa ficou ferida, na manhã desta sexta-feira, depois uma uma colisão rodoviária entre dois veículos ligeiros, na Avenida Camilo...

Paíshá 1 dia

Ano letivo termina hoje para o 9.º, 10.º e 11.º ano com “alunos e professores exaustos”

O ano letivo termina hoje para os 9.º, 10.º e 11.º anos com “alunos e professores exaustos” e diretores a...

Paíshá 1 dia

Preço dos combustíveis volta a subir 1,5 cêntimos a partir de segunda-feira

Os combustíveis voltam a ficar mais caros a partir de segunda-feira, com o gasóleo e gasolina a registar uma subida...

Arquivo

FAMA NAS REDES

ANUNCIE NESTE ESPAÇO > ligue +351252308147 ou WhatsApp para +351963964191