Siga-nos nas redes

Póvoa de Varzim

Investimento de 2 milhões tenta evitar o avanço do mar na Póvoa, Vila do Conde e Ofir

Publicado

em

A Agência Portuguesa do Ambiente (APA) formalizou hoje o arranque de três obras no litoral norte, com um valor global de quase dois milhões de euros, para proteger as populações e as infraestruturas do fenómeno da erosão costeira.

As intervenções, que vão ter lugar em Vila do Conde, na freguesia de Árvore, na Póvoa de Varzim, na freguesia de Aguçadoura, ambas no distrito do Porto, e na praia de Ofir, em Esposende, distrito de Braga, arrancam no imediato, mas têm prazos e graus de complexidade diferentes.

Em Vila do Conde será feita a operação mais profunda e dispendiosa, avaliada em 1,8 milhões de euros, com 85% de financiamento de verbas europeias, visando reabilitar a defesa aderente da marginal de Árvore.

A obra, que terá um prazo de execução de 330 dias, vai incidir numa faixa de 160 metros, com o muro de proteção a ser reforçado com estacas e com um enrocamento para dar mais resistência à estrutura perante a ação do mar.

O presidente da Câmara de Vila do Conde, Vítor Costa, vincou que esta é uma “obra fundamental para que esta praia de Árvore continue a existir”, lembrando o perigo que a zona, incluindo as habitações, corre, devido à erosão costeira, pedindo investimento ao governo.

“O poder local, que está mais próximo, tem alertado a administração central para estas questões que afetam a segurança das populações e a atividade económica na nossa região. Seremos sempre exigentes na resolução deste problema, lembrando a necessidade de se investir nos nossos concelhos”, reforçou o autarca.

Um pouco mais à norte, na cidade vizinha da Póvoa de Varzim, também foi feita a consignação de uma obra, no valor de 75 mil euros, para reforçar um muro e uma escada na praia de Aguçadoura, numa intervenção que vai durar 30 dias.

O autarca local, Aires Pereira, também frisou a importância desta intervenção, afirmando “que há presença humana significativa a viver junto à orla costeira e é preciso proteger essas populações com antecedência, não esperando pelos incidentes”, e lembrando uma outra zona problemática no seu concelho, na praia da freguesia de Estela.

“É urgente fazer um reforço da duna primária existente, pois se esta for derrubada pelo mar, todos os campos a nascente, onde há uma intensa produção hortícola, podem ser inundados com água salgada e colocarem causa a subsistência de mais de 10 mil pessoas. Já temos um estudo para essa intervenção e esperamos que no próximo quadro comunitário a APA faça constar essa intervenção”, disse o presidente da Câmara da Póvoa de Varzim.

Ainda no âmbito das intervenções hoje firmadas no litoral norte, vai também arrancar a obra na praia de Ofir, em Esposende, com a reparação de um geotubo que se desgastou e com o reforço, com areia, de toda estrutura colocada para travar o avanço do mar, num investimento de 133 mil euros.

O vice-presidente da APA, José Pimenta Machado, que hoje assinou o arranque das empreitadas, lembrou que “os problemas da erosão costeira vão ser potenciados pela ação climática”, apontado que esta “é uma realidade que o país tem de se preparar, adaptando o território com planeamento, proteção, e, em algumas situações no limite, com um recuo para terra”.

O dirigente considerou que com as intervenções hoje consignadas “haverá mais solidez e resistências estrutural para encarar os avanços do mar, sobretudo no período de inverno”, garantindo a preocupação para que as obras “perturbem o menos possível a atividade da época balnear”.

O vice-presidente da APA assegurou, ainda, que “todo o litoral português merece a preocupação da APA”, destacando, na zona norte, Espinho (Aveiro) e Esposende “por terem situações particularmente vulneráveis”, mas vincado que “o Plano de Ordenamento Costeiro (POC) contempla todas essas preocupações”.

Questionado sobre as questões da seca que assola o país, e a intervenção da APA nesse âmbito, José Pimenta Machado não teceu comentários, dizendo apenas que o organismo “está a trabalhar em soluções que em breve serão anunciadas”.

PARTILHE ESTE ARTIGO:
Publicidade Publicidade

Póvoa de Varzim

Presidente da Câmara da Póvoa recebe balas em envelope 24 horas após demolição da Praça de Touros

Publicado

em

Aires Pereira e Luís Diamantino, presidente e vice-presidente da Câmara Municipal da Póvoa de Varzim, respetivamente, receberam um envelope com duas balas no seu interior, 24 horas após o início da demolição da antiga Praça de Touros, assunto que divide as opiniões locais.

“Não é uma ameaça, muito menos um aviso, é uma previsão. Ou uma destas na testa. A vossa escolha é fácil. Não vamos gastar mais munições com envelopes”, era a mensagem que acompanhava estas balas.

De acordo com um comunicado, assinado pelo presidente da Câmara, vice-presidente e presidente da Assembleia Municipal, todos visados nesta ameaça, o caso foi, de imediato, “participada às autoridades de investigação criminal, a quem informámos das ameaças que ultimamente circulam nas redes sociais”.

Os responsáveis da autarquia dizem-se indiferentes às ameaças, e empenhados em honrar “os compromissos que submeteram a sufrágio eleitoral e que colheram alargadíssimo consenso nos órgãos autárquicos municipais”, reprovando toda a “cultura de ódio às instituições e a quem as dirige, vem agora, com esta ameaça, confessar quanto despreza não só a vida pessoal, mas igualmente as instituições que não acolhem as suas preferências culturais marginais”.

Para estes tudo não passa de uma “tentativa desesperada de uma minoria de impedir a concretização de uma deliberação legitimada pelo voto (explicitamente assumida nas candidaturas autárquicas vencedoras em 2017 e 2021) e sancionada pela instância judicial junto da qual a minoria contestatária interpôs providência cautelar”, salientam.

PARTILHE ESTE ARTIGO:
Continuar a ler

Póvoa de Varzim

Colisão entre 4 veículos faz 2 feridos na estrada entre Famalicão e Póvoa

Publicado

em

Duas pessoas ficaram feridas, esta terça-feira, na freguesia de Balasar, depois de uma colisão rodoviária entre quatro veículos, na estrada que liga a Póvoa de Varzim e Famalicão, avança o jornal Mais Semanário.

As duas vítimas ficaram encarceradas nos veículos, resultando em ferimentos ligeiros para ambas.

Após o desencarceramento foram transportadas para o Hospital da Póvoa de Varzim.

O alerta foi registado ao final da tarde.

Imagem: Mais Semanário/DR

PARTILHE ESTE ARTIGO:
Continuar a ler

Póvoa de Varzim

Praça de Touros da Póvoa substituída pelo “Póvoa Arena” (VÍDEO+FOTOS)

Publicado

em

 Apelidada de Póvoa Arena, a construção que irá substituir a antiga praça não contempla receber corridas de touros, e terá capacidade para 3.000 pessoas

Irá recebe eventos culturais, feiras, congressos e atividades desportivas, incluindo ainda estabelecimentos comerciais e de restauração.

PARTILHE ESTE ARTIGO:
Continuar a ler

Póvoa de Varzim

Santinha de Balasar: Peregrinação e dia de eventos assinalam 67 anos após a sua morte

Publicado

em

Assinalam-se a 13 de outubro os 67 anos da morte da “Santinha de Balasar”, a Beata Alexandrina, motivo de fé para milhares de pessoas.

Esperando receber “muitos peregrinos” nesta data, estão preparadas vários eventos para todos os que se dirigiram a esta freguesia da Póvoa de Varzim, neste dia.

Nascida em Gresufes, Balasar a 30 de Março de 1904 – Calvário, Balasar, 13 de Outubro de 1955, com o nome Alexandrina Maria da Costa, foi uma reconhecida mística católica portuguesa com fama de santidade, membro da Associação dos Salesianos Cooperadores, mais conhecida por ter influenciado o Papa Pio XII a efectuar a consagração do mundo ao Imaculado Coração de Maria.

Foi declarada beata pelo Papa João Paulo II a 25 de Abril de 2004.

Programa:

Dia 12 – Igreja: Povo Sacerdotal
21:00 – Procissão de velas
Adoração, meditação e bênção
Dia 13 – Padre: Homem Consagrado
08:00 – Acolhimento aos peregrinos
09:00 – Oração da Manhã e meditação
10:30 – Santa Missa e bênção dos doentes – Preside José Cordeiro, arcebispo de Braga
15:00 – Padre: Pastor e Samaritano
Adoração Eucarística e Meditação
17:00 – Orar ao Senhor da Messe
Santa Missa – Consagração a Nossa Senhora
– Meditações a cargo do Padre Dário Pedroso
Durante o dia haverá sacerdotes para atender de confissão.

PARTILHE ESTE ARTIGO:
Continuar a ler

Póvoa de Varzim

Começou hoje a ser demolida a Praça de Touros da Póvoa de varzim

Publicado

em

A praça de touros da Póvoa de Varzim, distrito do Porto, começou hoje a ser demolida, depois de um interregno de dois anos devido a uma providência cautelar interposta por uma associação local, a que o tribunal não deu provimento.

As operações começaram esta manhã, depois de a autarquia ter recebido, na quinta-feira, a informação de que a decisão do Tribunal Administrativo e Fiscal do Porto transitou em julgado, dando luz verde para que as obras para a construção de um pavilhão multiusos, que vai ser erguido no mesmo local, possam avançar.

A obra, com um custo previsto de cerca 9 milhões de euros, foi anunciada em 2019, mas no ano seguinte, já depois do lançamento do concurso público para a empreitada, o processo de demolição foi travado pela Justiça, na sequência de uma ação movida pela Patripove (Associação de Defesa e Consolidação do Património Poveiro).

A associação considerava que o equipamento devia ser “preservado e não demolido”, apontando que o mesmo faz parte “do património imaterial da memória de gerações de poveiros e da memória da cultura popular Portuguesa”.

Já em março deste ano, Aires Pereira, presidente da Câmara da Póvoa de Varzim, revelou que, após análise, o tribunal indeferiu a providência cautelar, permitindo à autarquia ratificar, em Assembleia Municipal, o Plano de Pormenor para aquela zona da cidade, contemplando o novo equipamento.

“Já não existe providência cautelar. Com a publicação do Plano Pormenor da Zona E54 em Diário da República, teremos condições para pôr as coisas em andamento. O Tribunal Administrativo [e Fiscal do Porto] pura e simplesmente decidiu que não havia lugar a providência cautelar e que todos os argumentos utilizados não faziam sentido”, disse na altura o autarca.

Agora, volvidos seis meses, a sentença transitou em julgado, e a Câmara da Póvoa de Varzim iniciou a demolição do espaço, sendo que até ao início desta tarde, metade do equipamento já tinha sido destruído, como constatou a Lusa no local.

A operação de demolição vai prolongar-se nos próximos dias, para libertar a área para construção do novo espaço multiusos, apelidado Póvoa Arena, que não contempla receber corridas de touros, e terá capacidade para 3.000 pessoas, para eventos culturais, feiras, congressos e atividades desportivas, incluindo ainda estabelecimentos comerciais e de restauração.

Fotos: Rui Covas/Redes Sociais

PARTILHE ESTE ARTIGO:
Continuar a ler

Póvoa de Varzim

Horticultores da Póvoa de Varzim sofrem com falta de água

Publicado

em

Os horticultores da Póvoa de Varzim, distrito do Porto, estão adaptar às suas culturas e explorações à situação de seca do país, apostando em plantas com menor necessidade hídrica a implementando soluções tecnológicas para a rega.

O presidente da Horpozim, associação empresarial hortícola que representa centenas de explorações na região do Litoral Norte, considerou que foi “preciso arregaçar as mangas e ter uma postura pró-ativa” para lidar com as contingências climatéricas, partilhando que em termos de rentabilidade o setor tem contornado as dificuldades.

“Beneficiamos de um microclima na nossa região que nos difere de outras zonas do país, mas, ainda assim, com o inverno temperado que passámos, a água também nos escasseou. Tivemos de ser pró-ativos, fazendo uma agricultura de precisão e tecnológica, com métodos de rega localizados, como o ‘gota a gota’, e adequando as nossas plantas à água disponível”, descreveu o líder da Horpozim, Manuel Silva.

Em termos práticos, Manuel Silva explicou que “foram cultivadas menos plantas de folha, como a couve coração ou a couve penca, mas também a cebola, que precisam de muito água para se desenvolverem, e apostou-se em culturas menos usuais na região como a batata-doce ou a abóbora, que têm muito potencial de exportação”.

O responsável garantiu que a qualidade de todos os produtos hortícolas produzidos nesta região “manteve-se”, mas reconheceu que as quantidades produzidas foram menores, acabando por potenciar um “aumento dos preços pagos aos produtores”.

“Ainda devido à pandemia, e também agora pela situação da guerra na Ucrânia, que colocavam muitas incertezas no mercado, reduzimos as culturas e, por consequência, diminuímos a oferta. Mas acabou por haver um aumento da procura, sobretudo no verão, com o retomar do setor turístico. Isso fez com que os preços crescessem acima do normal”, explicou Manuel Silva

Apesar desse incremento no valor de venda dos produtos, o presidente da Horpozim lembra que a rentabilidade das explorações também foi afetada pelo aumento dos custos de produção.

“O gasóleo, a energia e os produtos necessários para o desenvolvimento das plantas tiveram aumentos enormes, o que tem um grande impacto nos custos de exploração. Tudo isso se reflete na nossa rentabilidade mas também nos preços para os consumidores”, explicou Manuel Silva.

Apesar de na última semana já ter havido alguma chuva, Manuel Silva considerou que “não teve grande impacto para a horticultura”, partilhando que a amplitude térmica que se faz sentir neste mês de setembro “até tem criado alguns problemas”.

“Temos noites e manhãs frias e tardes com muito calor. Essa diferença térmica, que por vezes chega aos 20 graus, é propícia a situações de humidade que fazem desenvolver mais rápidos fungos e doenças. É preciso muita atenção, empenho e sabedoria para manter o equilíbrio nas culturas”, disse Manuel Silva.

O também produtor lembrou que todo o setor agrícola nacional “vai ter de se adaptar às inevitáveis alterações climáticas” apontando umas das soluções para a região onde se insere a maioria dos associados da Horpozim.

“Estas explorações de Póvoa de Varzim, Vila do Conde e Esposende estão localizadas entre os rios Ave e Cávado e deve-se pensar numa solução que possa aproveitar esses recursos hídricos, nomeadamente com regadios coletivos, que capte muita dessa água existente”, sugeriu.

PARTILHE ESTE ARTIGO:
Continuar a ler

Póvoa de Varzim

Duas crianças em dificuldades retiradas do mar por populares na Póvoa de Varzim

Publicado

em

Duas crianças com cerca de 12 anos foram resgatadas do mar da Póvoa de Varzim, esta quarta-feira, cerca das 17:20.

De acordo com o jornal Mais Semanário, tudo terá acontecido na zona entre a Esplanada do Carvalhido e o restaurante Guarda-Sol, onde as vítimas foram avistadas em dificuldades no mar.

Ambas crianças foram retiradas do mar por populares, acabando uma destas por ser transportada para o hospital, devido à ingestão de água.

De lembrar será que, nesta data a época balnear já terminou, tal como a vigilância nas praias.

PARTILHE ESTE ARTIGO:
Continuar a ler

Póvoa de Varzim

Bloco de Esquerda alerta para descarga poluente no mar da Póvoa de Varzim (VÍDEO)

Publicado

em

O Bloco de Esquerda denunciou, esta terça-feira, terem sido efetuadas descargas poluentes na Praia do Peixe, junto à marina, na Póvoa de Varzim.

De acordo com o BE, este sábado “podia-se constatar que na praia do peixe, junto à marina da Póvoa de Varzim, era notória uma mancha gordurosa nas águas da praia e era sentido um intenso mau cheiro”, resultado da presença de uma “substância gordurosa, proveniente de uma saída de águas pluviais que flutuava em direção à praia”.

Garantindo que já endereçou questões sobre o assunto ao ministro do Ambiente e da Ação Climática, os responsáveis do partido apelam ainda a uma “fiscalização apropriada”, para que tais situações não se repitam, monitorizando também “a qualidade da água da praia forma mais consequente, para assegurar que não existe qualquer perigo para a saúde pública”.

“O Bloco de Esquerda considera urgente a ação de inspeção sobre o acontecido e uma punição exemplar para os responsáveis por este atentado”, sublinham.

PARTILHE ESTE ARTIGO:
Continuar a ler

Braga

Três mulheres detidas por furtos em residências na Póvoa de Varzim e Braga

Publicado

em

A PSP do Porto anunciou, este domingo, a detenção de três mulheres, com idades entre os 25 e os 28 anos, numa operação de combate ao furto a residências no Norte, tendo as suspeitas ficado em prisão preventiva.

“O Dispositivo da Polícia de Segurança Pública do Comando Metropolitano do Porto, através da Divisão de Investigação Criminal, no dia de ontem [sábado], concluiu uma operação policial no âmbito do combate aos crimes contra o património, mormente, furto no interior de residências, na zona Norte do país”, pode ler-se num comunicado da PSP enviado hoje às redações.

De acordo com o texto, no decurso das diligências policiais relacionadas com a operação, foram detidas “três mulheres com idades compreendidas entre os 25 e os 28 anos de idade, sem residência fixa em território nacional”.

“Depois de presentes junto das autoridades judiciárias, as três suspeitas detidas viram-lhes ser aplicada a medida de coação mais gravosa, prisão preventiva”, refere a PSP.

As mulheres foram “intercetadas e detidas quando se preparavam para se ausentar do território nacional”, segundo a polícia, que detalha que “em conjugação de esforços, procediam ao furto no interior de residências, mormente de artigos de ourivesaria e quantias monetárias”.

“São suspeitas da prática de quatro furtos em residências localizadas nas áreas da Póvoa de Varzim, Braga, Santa Maria da Feira e Ovar”, segundo a PSP.

A polícia comunicou também que foram apreendidos um automóvel, diversos artigos de ourivesaria (ouro), 1.520 euros e cinco telemóveis e ferramentas diversas.

PARTILHE ESTE ARTIGO:
Continuar a ler

Póvoa de Varzim

Póvoa de Varzim: Incêndio em veleiro obriga a resgate de tripulante

Publicado

em

Foto Facebook Marinha Portuguesa

A Marinha Portuguesa coordenou, sábado, o resgate de um tripulante de um veleiro, que navegava a 4,5 milhas náuticas (cerca 8 quilómetros) a oeste da Póvoa de Varzim, com um incêndio a bordo.

Em comunicado, a Marinha revela que a coordenação do resgate foi feita através do Centro de Coordenação de Busca e Salvamento Marítimo (MRCC) de Lisboa e em articulação com a Capitania da Póvoa de Varzim.

O alerta foi recebido pelas 16h38, “através do veleiro ‘Escapado’, que se encontrava junto à posição da embarcação sinistrada, tendo relatado a existência de fogo a bordo e de uma pessoa na água”.

“Foram de imediato ativado as embarcações que se encontravam nas proximidades,  a embarcação ‘Cego do Maio’ da Estação Salva-vidas (ESV) da Póvoa de Varzim, a embarcação ‘SR-28’ da ESV de Leixões e a lancha ‘Praia de Faro’ da Polícia Marítima da Povoa de Varzim”, lê-se.

O tripulante foi resgatado por volta das 17h00, pelo veleiro ‘Escapado’, “tendo sido posteriormente transportado, em segurança, para terra pela lancha da Polícia Marítima”, informa a mesma nota.

 “As restantes embarcações, ‘Cego do Maio’ e a ‘SR-28’, permaneceram no local a combater o incêndio”. Contudo, a embarcação ‘Happy Wanderer’ acabou “por afundar, numa zona com 50 metros de profundidade”.

O Comando-local da Polícia Marítima de Póvoa de Varzim tomou conta da ocorrência.

PARTILHE ESTE ARTIGO:
Continuar a ler

pub

Artigos Recentes

Póvoa de Varzimhá 37 minutos

Presidente da Câmara da Póvoa recebe balas em envelope 24 horas após demolição da Praça de Touros

Aires Pereira e Luís Diamantino, presidente e vice-presidente da Câmara Municipal da Póvoa de Varzim, respetivamente, receberam um envelope com...

Famalicãohá 53 minutos

Famalicão: CITEVE e CeNTi preparam uso de carne como matéria prima na produção têxtil

Grandes inovações estão a ser preparadas no setor têxtil, onde o conceito de sustentabilidade ganha um peso cada vez maior...

Desportohá 1 hora

Famalicão: Conheça os resultados do fim de semana das equipas da Divisão de Honra da AF Braga

Disputou-se no passado fim de semana a segunda jornada da Divisão de Honra da AF de Braga. Os resultados das...

Póvoa de Varzimhá 1 hora

Colisão entre 4 veículos faz 2 feridos na estrada entre Famalicão e Póvoa

Duas pessoas ficaram feridas, esta terça-feira, na freguesia de Balasar, depois de uma colisão rodoviária entre quatro veículos, na estrada...

Bragahá 16 horas

Trator cortou cabo elétrico e deixou parte da cidade de Braga sem luz

 Uma parte da cidade de Braga ficou sem luz na tarde de hoje, depois de um trator ter, acidentalmente, cortado...

Famalicãohá 17 horas

Famalicão: Mário Passos critica apoios estatais ao ensino articulado de teatro e dança

Ao ensino articulado de música e de dança, já existentes no concelho, junta-se agora o teatro, num total de 21...

Regiãohá 17 horas

Vila do Conde: Pescadores das Caxinas resgatados em alto mar após incêndio

Pescadores das Caxinas, em Vila do Conde, foram regatados, na madrugada desta quinta-feira, na sequência de um incêndio no barco...

Paíshá 18 horas

INEM admite dificuldades na contratação de operacionais

O presidente do INEM admitiu esta terça-feira dificuldades para contratar operacionais, devido à exigência das funções e a questões de...

Famalicãohá 19 horas

Incêndio em cozinha mobiliza bombeiros em Famalicão

Um incêndio deflagrou, ao início da tarde desta terça-feira, na cozinha de uma habitação, na Rua Príncipe Real, em Vila...

Paíshá 20 horas

Rei dos Catalisadores detido mais uma vez pela PSP do Porto

O já conhecido Rei dos Catalisadores foi detido mais uma vez, pela PSP do Porto, no bairro da Pasteleira, por...

Jornal

Rádio

Arquivo

FAMA NAS REDES