Siga-nos nas redes

Póvoa de Varzim

Devido à agitação marítima as barras de Vila do Conde e Póvoa de Varzim estão condicionadas

Publicado

em

Duas barras marítimas estão hoje fechadas a toda a navegação e três estão condicionadas devido à previsão de forte agitação marítima, de acordo com a Autoridade Marítima Nacional (AMN).

Segundo a informação disponível no `site` da AMN, encontram-se fechadas a toda a navegação as barras do Porto de Cascais e de Esposende.

As barras de Vila do Conde e Póvoa de Varzim estão condicionadas para embarcações de calado superior a dois metros, que devem praticar a barra apenas no período entre duas horas antes e até duas horas depois da preia-mar.

A barra de Aveiro encontra-se condicionada a embarcações de comprimentos inferior a 15 metros.

O Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) prevê para hoje períodos de chuva e vento mais intensos até ao início da manhã no Norte e Centro e durante a manhã no Sul, com uma diminuição gradual da nebulosidade e do vento a partir da manhã.

Quanto ao estado do mar, o IPMA prevê ondas de noroeste com 2,5 a 3,5 metros na costa ocidental, sendo de 1 a 2 metros a sul do Cabo Raso e aumentando para 2 a 3 metros durante a manhã.

PARTILHE ESTE ARTIGO:
Publicidade Publicidade

Póvoa de Varzim

Festa da Sardinha começa esta sexta-feira junto ao Casino da Póvoa de Varzim

Publicado

em

Regressa, esta sexta-feira, após dois anos de pandemia, a Festa da Sardinha da Póvoa de Varzim, um evento onde são esperadas 10 mil pessoas e que termina na próxima segunda-feira.

Com lugar marcado em frente ao Casino da Póvoa, a Festa da Sardinha promete também carnes na brasa, bifanas e caldo verde.

As portas abrem, esta sexta-feira, às 20:00, enquanto que nos restantes dias, para o almoço e jantar, irão abrir duas vezes, às 12:00 e 20:00.

A animação será proporcionada por números de folclore e música ambiente.

PARTILHE ESTE ARTIGO:
Continuar a ler

Barcelos

Mais de 3 mil artigos contrafeitos apreendidos em Barcelos e na Póvoa de Varzim

Publicado

em

A GNR apreendeu mais de 3.000 artigos de vestuário contrafeito em Barcelos, distrito de Braga, e na Póvoa de Varzim, distrito do Porto, no âmbito de uma fiscalização rodoviária realizada domingo, foi hoje anunciado.

“A Unidade de Acção Fiscal (UAF), através do Destacamento de Acção Fiscal (DAF) do Porto, no dia 24 de julho [domingo], apreendeu mais de 3.000 artigos de vestuário contrafeitos, nos concelhos da Póvoa de Varzim e Barcelos”, pode ler-se num comunicado hoje divulgado pela GNR.

Segundo aquela força de segurança, a apreensão ocorreu “no âmbito de uma operação de fiscalização rodoviária com o objetivo de prevenção e combate à contrafação”, tendo sido identificados “três homens e uma mulher, com idades compreendidas entre os 43 e os 53 anos”.

De acordo com o comunicado da Guarda, as pessoas dedicavam-se “à comercialização de vestuário contrafeito”, e foram apreendidos “mais de 3.000 artigos de vestuário”.

“Os factos foram remetidos ao Tribunal Judicial da Póvoa de Varzim e ao Tribunal Judicial de Barcelos”, pode ainda ler-se no texto.

PARTILHE ESTE ARTIGO:
Continuar a ler

Póvoa de Varzim

Homem de 44 anos detido após roubo por esticão na Póvoa de Varzim

Publicado

em

Um homem de 44 anos de idade e desempregado foi detido, esta quarta-feira, pelas 19:20, na Avenida dos Descobrimentos, Póvoa de Varzim, por roubo por esticão, após uma denúncia.

No local, apresentou-se um cidadão, a efetuar a entrega sob detenção do suspeito, que, momentos antes, através de esticão havia subtraído à vítima, uma mulher de 63 anos de idade, um fio em ouro.

A vítima não careceu de receber tratamento hospitalar.

O detido vai ser presente junto das Autoridades Judiciárias.

PARTILHE ESTE ARTIGO:
Continuar a ler

Póvoa de Varzim

Tony Carreira atua esta quarta-feira no S. Pedro na Póvoa de Varzim

Publicado

em

Tony Carreira atua, esta quarta-feira, nas festas do S. Pedro, na Póvoa de Varzim.

O espetáculo terá lugar junto à Fortaleza da Póvoa e a entrada é aberta ao público.

Ainda para esta quarta-feira estão marcados outros eventos tais como uma missa às 11h na Igreja da Lapa, a Procissão em honra do santo popular com início às 16 horas na Igreja Matriz e que irá terminar no templo religioso do bairro sul e uma arruada pela Banda Musical da Póvoa de Varzim e Banda de Arnoso, Famalicão, da Igreja Matriz até à Praça do Almada, ao início da tarde.

PARTILHE ESTE ARTIGO:
Continuar a ler

Barcelos

Póvoa de Varzim formaliza nova reclamação sobre aterro sanitário em Barcelos e acusa “cheiro nauseabundo”

Publicado

em

A Câmara da Póvoa de Varzim, do distrito do Porto, formalizou hoje uma nova reclamação sobre a atividade de um aterro sanitário, instalado no município vizinho de Barcelos, alvo de queixas da população pela emissão de “cheiro nauseabundo”.

A infraestrutura, que está localizada na freguesia barcelense de Paradela, é gerida pela empresa Resulima, responsável pela recolha de resíduos nos municípios de Arcos de Valdevez, Barcelos, Esposende, Ponte da Barca, Ponte de Lima e Viana do Castelo e entrou em funcionamento no início deste ano, mas, desde então, tem gerado a contestação dos habitantes das freguesias poveiras limítrofes de Rates e Laúndos,

As populações queixam-se, há alguns meses, da presença de “um cheiro nauseabundo” na zona, apontando como causa a atividade do aterro, levando a autarquia poveira, em abril deste ano, a pedir à Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Norte (CCDR-N), entidade responsável pela fiscalização deste tipo de equipamentos, uma inspeção ao equipamento.

No relatório dessa vistoria, a que agência Lusa teve acesso, a CCDR confirmou existência de “odores incomodativos” e de oito inconformidades no funcionamento do equipamento, relacionados, sobretudo, com o modo de processamento e tratamento dos resíduos, dando um prazo de 30 dias para a Resulima apresentar um plano de ação, e de 180 dias para resolver os problemas.

Nesse período, e com o aterro a funcionar com uma licença provisória, a empresa disse ter reforçado a cobertura dos resíduos e ter implementado medidas para mitigar a emissão de odores, mas o presidente da Câmara da Póvoa de Varzim afirmou que as queixas da população mantêm-se.

“Lamentavelmente, a Resulima ainda não tomou qualquer medida estrutural que resolva o problema de fundo e recebemos várias reclamações das populações pelos odores desagradáveis. Por isso, remetemos para CCDR-N uma nova reclamação”, afirmou Aires Pereira.

O autarca poveiro considerou que a situação “não se vai resolver com a aplicação de ‘paliativos’”, considerando que “é preciso repensar o projeto e reinvestir para que este incómodo para as populações e para o meio ambiente deixe de existir”.

“Não é expectável que uma nova infraestrutura, criada de raiz, possa constituir um passivo ambiental, quando devia existir para o resolver. Há certamente alguma coisa errada e é preciso agir”, reforçou Aires Pereira.

O aterro localizado na freguesia de Paradela, operado pela Resulima, que começou a ser construído em 2017 e foi implementado numa área de 14 hectares, teve um custo de 28 milhões de euros, tendo sido anunciado como um equipamento moderno e tecnologicamente avançado.

O equipamento situa-se a algumas centenas de metros de um antigo aterro na freguesia de poveira de Laúndos, que, depois de algumas décadas em funcionamento, foi recuperado e selado pela Lipor, empresa intermunicipal de gestão de resíduos do Grande Porto, em 2004, num investimento de 3,2 milhões de euros.

PARTILHE ESTE ARTIGO:
Continuar a ler

Póvoa de Varzim

Investimento de 2 milhões tenta evitar o avanço do mar na Póvoa, Vila do Conde e Ofir

Publicado

em

A Agência Portuguesa do Ambiente (APA) formalizou hoje o arranque de três obras no litoral norte, com um valor global de quase dois milhões de euros, para proteger as populações e as infraestruturas do fenómeno da erosão costeira.

As intervenções, que vão ter lugar em Vila do Conde, na freguesia de Árvore, na Póvoa de Varzim, na freguesia de Aguçadoura, ambas no distrito do Porto, e na praia de Ofir, em Esposende, distrito de Braga, arrancam no imediato, mas têm prazos e graus de complexidade diferentes.

Em Vila do Conde será feita a operação mais profunda e dispendiosa, avaliada em 1,8 milhões de euros, com 85% de financiamento de verbas europeias, visando reabilitar a defesa aderente da marginal de Árvore.

A obra, que terá um prazo de execução de 330 dias, vai incidir numa faixa de 160 metros, com o muro de proteção a ser reforçado com estacas e com um enrocamento para dar mais resistência à estrutura perante a ação do mar.

O presidente da Câmara de Vila do Conde, Vítor Costa, vincou que esta é uma “obra fundamental para que esta praia de Árvore continue a existir”, lembrando o perigo que a zona, incluindo as habitações, corre, devido à erosão costeira, pedindo investimento ao governo.

“O poder local, que está mais próximo, tem alertado a administração central para estas questões que afetam a segurança das populações e a atividade económica na nossa região. Seremos sempre exigentes na resolução deste problema, lembrando a necessidade de se investir nos nossos concelhos”, reforçou o autarca.

Um pouco mais à norte, na cidade vizinha da Póvoa de Varzim, também foi feita a consignação de uma obra, no valor de 75 mil euros, para reforçar um muro e uma escada na praia de Aguçadoura, numa intervenção que vai durar 30 dias.

O autarca local, Aires Pereira, também frisou a importância desta intervenção, afirmando “que há presença humana significativa a viver junto à orla costeira e é preciso proteger essas populações com antecedência, não esperando pelos incidentes”, e lembrando uma outra zona problemática no seu concelho, na praia da freguesia de Estela.

“É urgente fazer um reforço da duna primária existente, pois se esta for derrubada pelo mar, todos os campos a nascente, onde há uma intensa produção hortícola, podem ser inundados com água salgada e colocarem causa a subsistência de mais de 10 mil pessoas. Já temos um estudo para essa intervenção e esperamos que no próximo quadro comunitário a APA faça constar essa intervenção”, disse o presidente da Câmara da Póvoa de Varzim.

Ainda no âmbito das intervenções hoje firmadas no litoral norte, vai também arrancar a obra na praia de Ofir, em Esposende, com a reparação de um geotubo que se desgastou e com o reforço, com areia, de toda estrutura colocada para travar o avanço do mar, num investimento de 133 mil euros.

O vice-presidente da APA, José Pimenta Machado, que hoje assinou o arranque das empreitadas, lembrou que “os problemas da erosão costeira vão ser potenciados pela ação climática”, apontado que esta “é uma realidade que o país tem de se preparar, adaptando o território com planeamento, proteção, e, em algumas situações no limite, com um recuo para terra”.

O dirigente considerou que com as intervenções hoje consignadas “haverá mais solidez e resistências estrutural para encarar os avanços do mar, sobretudo no período de inverno”, garantindo a preocupação para que as obras “perturbem o menos possível a atividade da época balnear”.

O vice-presidente da APA assegurou, ainda, que “todo o litoral português merece a preocupação da APA”, destacando, na zona norte, Espinho (Aveiro) e Esposende “por terem situações particularmente vulneráveis”, mas vincado que “o Plano de Ordenamento Costeiro (POC) contempla todas essas preocupações”.

Questionado sobre as questões da seca que assola o país, e a intervenção da APA nesse âmbito, José Pimenta Machado não teceu comentários, dizendo apenas que o organismo “está a trabalhar em soluções que em breve serão anunciadas”.

PARTILHE ESTE ARTIGO:
Continuar a ler

Póvoa de Varzim

Três encapuzados assaltam pizzaria na Póvoa de Varzim em menos de um minuto

Publicado

em

Um grupo de três homens assaltou, na madrugada desta segunda-feira, uma pizzaria na freguesia de S. Pedro de Rates na Póvoa de Varzim.

De acordo com a CM, o crime ficou registado nas câmaras de vigilância do estabelecimento.

Toda a operação demorou menos de um minuto.

PARTILHE ESTE ARTIGO:
Continuar a ler

Póvoa de Varzim

Póvoa de Varzim “pondera” sair da Associação Nacional de Municípios

Publicado

em

 O presidente da Câmara da Póvoa de Varzim disse “estar a ponderar” propor aos órgãos autárquicos a saída da Associação Nacional de Municípios Portugueses (ANMP), devido ao desagrado com as negociações no processo de descentralização.

“Não nos revemos na forma como a ANMP se tem posicionado, e como tem negado a necessidade de haver um reforço de verbas que defenda a sustentabilidade do processo. Estamos a ponderar a saída da Póvoa de Varzim da associação”, revelou Aires Pereira.

O autarca poveiro, que na quinta-feira à noite foi o anfitrião de um debate sobre descentralização e regionalização, onde também participou o presidente da Câmara do Porto, Rui Moreira, disse que vai “esperar, nos próximos dias, do que resulta do orçamento geral do Estado e da posição da ANMP sobre o tema, para tomar uma posição”.

“Espero é que haja um reforço efetivo nas verbas ligadas à educação, para a manutenção das escolas, apoio às refeições e aos custos com energia. Caso não aconteça, causará instabilidade financeira nos municípios. Não quero colocar a Póvoa de Varzim numa situação débil por força deste processo e colocar em causa outros investimentos”, afirmou Aires Pereira.

Aires Pereira, eleito pelas listas do PSD, lembrou que, no caso da Póvoa de Varzim, o diferencial do que está previsto receber do orçamento de Estado, no âmbito da descentralização para a área da educação, e os custos reais do município com as escolas “é superior a quatro milhões de euros por ano”.

“Não há orçamento municipal que aguente isso. A ANMP, que negociou estes valores, parece que tem a agenda do governo, e não dos municípios. É preciso dizer que isto não está bem”, desabafou o autarca da Póvoa de Varzim,

Aires Pereira disse, ainda, ter conhecimento que mais municípios da Área Metropolitana do Porto estão também a ponderar a saída da ANMP, mas vincou “que não será uma posição concertada”.

“Essas decisões vão surgir da avaliação que cada município fará da sua situação. Nem todos estão em condições de sair [da ANMP]”, concluiu o presidente da Câmara da Póvoa de Varzim.

PARTILHE ESTE ARTIGO:
Continuar a ler

Póvoa de Varzim

Já começaram os trabalhos de drenagem no porto de pesca da Póvoa de Varzim

Publicado

em

Os trabalhos de dragagens no porto de pesca da Póvoa de Varzim, distrito do Porto, referentes a 2022, já se iniciaram, com o objetivo de retirar 85 mi metros cúbicos de sedimentos, anunciou hoje a DGRM.

Através de um comunicado, a Direção-Geral de Recursos Naturais, Segurança e Serviços Marítimos informou que a operação se enquadra no contrato plurianual de dragagens de manutenção dos portos do Norte do país.

“As referidas dragagens foram precedidas dos levantamentos batimétricos, necessários à avaliação das reais condições de assoreamento neste porto, tendo-se agora dado início aos trabalhos de retirada dos excessos de sedimentos depositados”, refere.

Segundo a DGRM, os trabalhos no porto de pesca poveiro, um do mais movimentados da região norte, contemplam, “numa primeira fase, a dragagem da barra e canal de entrada, e, numa segunda fase, a dragagem da zona adjacente ao cais dos combustíveis, estando previsto um volume total de 85.000 metros cúbicos de sedimentos”.

Até 2023 governo pretende investir um total de 4,12 milhões de euros em dragagens anuais nos portos de Vila Praia de Âncora (Caminha), Esposende, Póvoa de Varzim e Vila do Conde.

Está previsto ser dragado um total de 525 mil metros cúbicos de areia, repartidos pelos portos de Vila do Conde (130 mil metros cúbicos) e Póvoa de Varzim (200 mil), no distrito do Porto, Esposende (115 mil), distrito de Braga, e Vila Praia de Âncora (80 mil), distrito de Viana do Castelo.

PARTILHE ESTE ARTIGO:
Continuar a ler

Póvoa de Varzim

Celebram-se este domingo 18 anos da beatificação da Santa Alexandrina de Balasar

Publicado

em

Nos próximos dias 24 e 25 de abril, celebra-se o 18.º aniversário da beatificação de Alexandrina Maria da Costa, carinhosamente conhecida como “Santinha de Balasar”, freguesia da Póvoa de Varzim.

No Domingo, dia 24, às 14:00, será inaugurada a Exposição “Milagres eucarísticos no Mundo”, um trabalho de Carlo Acutis e que apresenta uma seleção dos principais milagres que aconteceram durante vários séculos em diferentes países do mundo e reconhecidos pela Igreja, com fotografias e descrições históricas.

Na inauguração da exposição, Alexandre Duarte Freire irá proferir uma conferência tendo como tema “Os santos Místicos e a Eucaristia”.

O professor Alexandre é formado em Mística e professor na Universidade Católica. É o responsável pelo estudo e publicação dos escritos e obras de Alexandrina. Já foram publicadas três obras e, em breve, será publicada a quarta, “As Cartas ao Padre Humberto Pasquale”.

Durante o dia haverá sacerdotes para atender de Confissão. Pode acompanhar as celebrações através de www.alexandrinadebalasar.com.

Nascida a 30 de Março de 1904 no lugar de Gresufes, em pleno meio católico e rural de Balazar, para frequentar a escola primária, Alexandrina mudou-se em 1911 para o meio urbano da Póvoa de Varzim, onde viveu na pensão de um marceneiro, na Rua da Junqueira. Ao fim de dezoito meses, regressou à freguesia natal, para o lugar do Calvário, freguesia esta de Santa Eulália de Balazar onde, desde o tempo da sua quarta avó materna Tereza Maria da Costa Carneira — bisneta do Morgado da Santíssima Trindade, Pedro Carneiro da Gram —, é a terra onde viveu toda a sua família.

Com 14 anos, no dia de Sábado de Aleluia (antes da Páscoa) de 1918, estando a trabalhar em costura com a sua irmã Deolinda e outra menina, deu um salto do quarto onde estava para se defender de agressores que invadiram a casa, numa atitude semelhante à de Santa Maria Goretti que morreu em defesa da sua virgindade.

PARTILHE ESTE ARTIGO:
Continuar a ler

Artigos Recentes

Famalicãohá 13 horas

Famalicão: Encontro de Concertinas realiza-se este domingo em Sezures

Realiza-se este domingo, 14 de agosto, pelas 15 horas, no Recinto de S. Vicente em Sezures, o I Encontro de...

Póvoa de Varzimhá 13 horas

Festa da Sardinha começa esta sexta-feira junto ao Casino da Póvoa de Varzim

Regressa, esta sexta-feira, após dois anos de pandemia, a Festa da Sardinha da Póvoa de Varzim, um evento onde são...

Paíshá 13 horas

Vários bombeiros feridos após capotamento na Serra da Estrela. Um continua em estado grave

Dois dos cinco bombeiros feridos no capotamento de um veículo que combatia o incêndio que começou sábado no município da...

Paíshá 15 horas

Paróquia acusa José Malhoa de usar indevidamente igreja para filmar videoclipe da música “Ela queria 3” (VÍDEO)

O cantor português José Malhoa está a ser acusado da profanação de um espaço religioso, nomeadamente pela Paróquia de Cortegaça,...

Regiãohá 15 horas

Golfinho encontrado morto na praia em Vila do Conde. Estava coberto de sangue

Um golfinho foi encontrado, já sem vida, esta sexta-feira na praia, em Vila do Conde. O corpo do animal terá...

Paíshá 16 horas

Empresa que transportou adeptos do Hajduk Split diz que nunca teve conhecimento das intenções destes

A empresa responsável pelo transporte dos adeptos que na noite de terça-feira provocaram desacatos em Guimarães garantiu hoje, em comunicado,...

Paíshá 16 horas

Precisa mesmo de esperar 3 horas antes de entrar no mar após uma refeição? Conheça os concelhos da DGS

No Twitter, a conta oficial do Serviço Nacional de Saúde divulgou uma recomendação da Direcção-Geral da Saúde para prevenir o...

Paíshá 16 horas

Portugal entre os países que menos gastaram na proteção contra incêndios

Os dados do Eurostat revelam que em 2020, Portugal gastou cerca de 0,3% da despesa pública na protecção contra incêndios....

Famalicãohá 17 horas

Famalicão: PCP questiona Governo sobre despedimento de subcontratados da Continental de Lousado

O núcleo do PCP de Famalicão questiona o Governo sobre o despedimento de 12 trabalhadores da Schnellecke Logistics, subcontratados pela...

Economiahá 18 horas

Salários em Portugal desceram 4,6% devido à inflação

A remuneração média mensal bruta por trabalhador, que exclui outras componentes salariais e subsídios de férias e de Natal, aumentou...

pub

Jornal

Rádio

Arquivo

FAMA NAS REDES