Siga-nos nas redes

Região

Colisão entre comboio e veículo ligeiro faz um ferido em Valença. Linha do Minho cortada

Publicado

em

A circulação ferroviária na Linha do Minho está cortada em Valença, desde as 15:15, na sequência de uma colisão entre um comboio e um veículo ligeiro que causou um ferido, disse fonte da proteção civil.

Segundo a fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Viana do Castelo, é ainda desconhecida a gravidade dos ferimentos da vítima.

Aquela fonte disse também ser ainda desconhecido em que sentido circulava o comboio.

O alerta foi dado cerca das 15:11. O acidente ocorreu na freguesia de São Pedro da Torre, em Valença, no distrito de Viana do Castelo.

Pelas 16:00, no local encontravam-se 22 operacionais e oito viaturas.

PARTILHE ESTE ARTIGO:
Publicidade Publicidade

Braga

Urgência de Ginecologia e Obstetrícia de Braga volta encerrar entre domingo e segunda

Publicado

em

Por

O Serviço de Urgência de Ginecologia e Obstetrícia do Hospital de Braga estará encerrado entre as 08:00 de domingo e as 8 horas de segunda-feira.

Num comunicado, o hospital precisa que o encerramento se deve à “impossibilidade de se completarem as escalas de trabalho necessárias”.

Esta é quarta vez na última semana e meia que o Hospital de Braga encerra as urgências das duas especialidades por 24 horas, com o mesmo motivo.

O hospital reforça que está a “trabalhar de forma articulada com outros hospitais da região para que a resposta aos utentes seja garantida pela rede de instituições do Serviço Nacional de Saúde”.

Em caso de urgência, a unidade pede aos utentes para contactarem a Linha SNS 24 – 808242424 e para se dirigirem a um dos outros hospitais da região, nomeadamente Guimarães, Vila Nova de Famalicão e Viana do Castelo.

“Em casos de maior complexidade, os utentes devem dirigir-se ao Centro Hospitalar de São João”, refere ainda o comunicado.

PARTILHE ESTE ARTIGO:
Continuar a ler

Braga

Homem detido em Fafe com 449 doses de canábis

Publicado

em

Por

Um homem de 42 anos foi detido, esta quarta-feira, em Fafe, por tráfico de estupefacientes, avança o Comando Territorial de Braga da GNR, através do Núcleo de Investigação Criminal (NIC).

De acordo com os mesmos, várias diligências policiais, realizadas no decurso de um inquérito por tráfico de estupefacientes, que decorria há cerca de seis meses nas localidades de Celorico de Basto e Fafe, permitiu a realização de uma busca a um domicílio e um veículo onde foi apreendido o seguinte material:

449 doses de canábis;
Um telemóvel;
Uma balança de precisão;
80 euros em numerário;

O suspeito já foi apresentado ao primeiro interrogatório no Tribunal Judicial de Guimarães.

PARTILHE ESTE ARTIGO:
Continuar a ler

Braga

Doping: PJ deteve homem em Braga com milhares de comprimidos

Publicado

em

Por

A Polícia Judiciária (PJ) deteve, em Braga, um homem de 51 anos na posse de milhares de comprimidos e ampolas injetáveis de substâncias dopantes, anunciou hoje aquela força.

Em comunicado, a PJ acrescenta que o homem está indiciado pela prática de crime de tráfico de substâncias e métodos proibidos, penalizado pela lei antidopagem no desporto.

“No decurso das diligências, foram apreendidos vários milhares de comprimidos e ampolas injetáveis de substâncias esteroides androgénios anabolizantes (substâncias dopantes), uma balança digital de precisão, equipamentos informáticos, envelopes e material próprio para o envio de encomendas”, acrescenta.

Segundo a PJ, as apreensões efetuadas “indiciam fortemente que o arguido, técnico informático de profissão, se dedique à importação, exportação, venda e produção/fabrico ou preparação (corte/mistura) de tais substâncias esteroides anabolizantes”.

Segundo a Autoridade Antidopagem de Portugal, as substâncias apreendidas promovem o aumento de massa muscular, com alteração do metabolismo hormonal masculino e feminino, provocando danos no sistema hepático e vários órgãos dependentes de hormonas sexuais para o seu desenvolvimento.

Podem também provocar desenvolvimento de tumores e alterações graves do crescimento em indivíduos antes da idade adulta.

O detido vai ser presente à autoridade judiciária competente, para interrogatório judicial e eventual aplicação de medidas de coação.

PARTILHE ESTE ARTIGO:
Continuar a ler

Região

Feirantes do Norte pedem isenção de taxas de ocupação até ao final do ano

Publicado

em

Por

A Associação Feiras e Mercados da Região Norte (AFMRN) pediu às autarquias nortenhas a isenção de taxas de ocupação de espaços até ao final do ano, para fazer face à inflação e aumentos nos combustíveis, foi hoje divulgado.

De acordo com um comunicado hoje enviado à agência Lusa, a associação “dirigiu a todos os municípios da região Norte, e à semelhança do já peticionado e concedido anteriormente, um pedido de isenção do pagamento de taxas até dezembro de 2022”.

Segundo a associação, o objetivo é “apoiar os feirantes no imediato, permitindo a sua subsistência, sob pena de estar em risco a atividade de feirante se não houver da parte dos municípios alguma tolerância e solidariedade”.

Na carta enviada aos municípios, a que a Lusa teve acesso, a associação pede aos autarcas que se dignem a “isentar os feirantes das taxas aplicadas até dezembro de 2022 ou em prudente arbítrio uma redução significativa do valor das taxas”.

Em declarações à Lusa, o presidente da AFMRN, Fernando Sá, lembra que durante a pandemia de covid-19 foram solicitadas isenções, um pedido que “teve resultado positivo na esmagadora maioria das câmaras municipais da região Norte”.

Lembrando que essa isenção “cessou no final de 2021”, Fernando Sá referiu que algumas autarquias prolongaram-na até este ano, ou de forma parcial (até junho), ou até ao final do ano.

O dirigente associativo elencou casos como os de Cabeceiras de Basto (distrito de Braga), Viana do Castelo, Arcos de Valdevez (distrito de Viana do Castelo), Porto (até final do ano), Maia e Amarante (ambas distrito do Porto), considerando que no cômputo geral “são muito poucas”.

Além disso, “os feirantes estão a sentir bastantes dificuldades com a redução do poder de compra dos consumidores, agravada com esta situação dos combustíveis”, disse à Lusa.

“As viaturas dos feirantes, a esmagadora maioria delas, não são viaturas ligeiras, são mistos de mercadorias, em que os consumos são bastante elevados”, lembrou, referindo-se ao aumento dos preços dos combustíveis.

Quanto à inflação, faz com que os feirantes “estejam a perder a sua vida económica”, numa altura em que alguns “estão a sentir bastantes dificuldades para conseguirem manter-se na atividade”.

“Temos algum conhecimento de alguns feirantes que realizavam feiras mais distantes, que já deixaram de frequentar, precisamente pelas deslocações”, referiu.

Os empresários mais velhos “já não estão para perder mais dinheiro” e a “abandonar a atividade precocemente”, ao mesmo tempo que os mais jovens, “de famílias que trabalhavam nas feiras”, já se dividem entre o negócio e outras atividades profissionais “para fazer face às suas despesas”.

“Os feirantes vivem atualmente a maior crise dos últimos 20 anos”, considera a associação.

PARTILHE ESTE ARTIGO:
Continuar a ler

Barcelos

Póvoa de Varzim formaliza nova reclamação sobre aterro sanitário em Barcelos e acusa “cheiro nauseabundo”

Publicado

em

Por

A Câmara da Póvoa de Varzim, do distrito do Porto, formalizou hoje uma nova reclamação sobre a atividade de um aterro sanitário, instalado no município vizinho de Barcelos, alvo de queixas da população pela emissão de “cheiro nauseabundo”.

A infraestrutura, que está localizada na freguesia barcelense de Paradela, é gerida pela empresa Resulima, responsável pela recolha de resíduos nos municípios de Arcos de Valdevez, Barcelos, Esposende, Ponte da Barca, Ponte de Lima e Viana do Castelo e entrou em funcionamento no início deste ano, mas, desde então, tem gerado a contestação dos habitantes das freguesias poveiras limítrofes de Rates e Laúndos,

As populações queixam-se, há alguns meses, da presença de “um cheiro nauseabundo” na zona, apontando como causa a atividade do aterro, levando a autarquia poveira, em abril deste ano, a pedir à Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Norte (CCDR-N), entidade responsável pela fiscalização deste tipo de equipamentos, uma inspeção ao equipamento.

No relatório dessa vistoria, a que agência Lusa teve acesso, a CCDR confirmou existência de “odores incomodativos” e de oito inconformidades no funcionamento do equipamento, relacionados, sobretudo, com o modo de processamento e tratamento dos resíduos, dando um prazo de 30 dias para a Resulima apresentar um plano de ação, e de 180 dias para resolver os problemas.

Nesse período, e com o aterro a funcionar com uma licença provisória, a empresa disse ter reforçado a cobertura dos resíduos e ter implementado medidas para mitigar a emissão de odores, mas o presidente da Câmara da Póvoa de Varzim afirmou que as queixas da população mantêm-se.

“Lamentavelmente, a Resulima ainda não tomou qualquer medida estrutural que resolva o problema de fundo e recebemos várias reclamações das populações pelos odores desagradáveis. Por isso, remetemos para CCDR-N uma nova reclamação”, afirmou Aires Pereira.

O autarca poveiro considerou que a situação “não se vai resolver com a aplicação de ‘paliativos’”, considerando que “é preciso repensar o projeto e reinvestir para que este incómodo para as populações e para o meio ambiente deixe de existir”.

“Não é expectável que uma nova infraestrutura, criada de raiz, possa constituir um passivo ambiental, quando devia existir para o resolver. Há certamente alguma coisa errada e é preciso agir”, reforçou Aires Pereira.

O aterro localizado na freguesia de Paradela, operado pela Resulima, que começou a ser construído em 2017 e foi implementado numa área de 14 hectares, teve um custo de 28 milhões de euros, tendo sido anunciado como um equipamento moderno e tecnologicamente avançado.

O equipamento situa-se a algumas centenas de metros de um antigo aterro na freguesia de poveira de Laúndos, que, depois de algumas décadas em funcionamento, foi recuperado e selado pela Lipor, empresa intermunicipal de gestão de resíduos do Grande Porto, em 2004, num investimento de 3,2 milhões de euros.

PARTILHE ESTE ARTIGO:
Continuar a ler

Desporto

Adjunto do Famalicão Tarantini é o primeiro atleta profissional a conseguir um doutoramento em Portugal

Publicado

em

Por

O ex-jogador de futebol Tarantini tornou-se hoje o primeiro atleta profissional da modalidade em Portugal a conseguir o grau académico de doutoramento.

O antigo médio, de 38 anos, que se notabilizou ao serviço do Rio Ave, e que depois de terminar a carreira, em 2021, assumiu o cargo de treinador-adjunto da equipa do Famalicão, da I Liga, viu a sua tese, apresentada na Universidade da Beira Interior, na Covilhã, ser aprovada por unanimidade, por um painel de seis docentes.

Tarantini, que em 2006 tinha tirado a licenciatura, e em 2014 concluiu o mestrado, esteve nos últimos cinco anos a desenvolver esta tese de doutoramento, subordinada ao tema ‘O perfil atlético dos jogadores de futebol portugueses nos últimos 50 anos’.

O trabalho de investigação, com três artigos já publicados em revistas internacionais da especialidade, aborda o desenvolvimento das carreiras dos jogadores de futebol e o planeamento do final das mesmas, na sequência do projeto que criou sobre a temática, apelidado “A Minha Causa”.

“Verifiquei que não haviam dados sobre o percurso de carreira do futebolista português e procurei obter ferramentas e conhecimento para criar um projeto de investigação, que me permitisse a ajudar os outros”, começou por explicar Tarantini à agência Lusa.

O trabalho académico agora apresentado por Tarantini, sustentado de forma quantitativa, aborda “os indicadores de carreira dos atletas e o nível competitivo e de idade com que abandonam a modalidade”.

“Ao perceber a identidade atlética e empenho que o jogador coloca na sua profissão, podemos verificar a influência e consciência colocada no planeamento na carreira, e na preparação do seu término, para que a transição, no final, seja feita com mais qualidade”, acrescentou o antigo atleta.

O ex-médio, e agora treinador, lembra que a dedicação aos estudos, sobretudo universitários, começados ainda na sua etapa de jogador, visou dotar-lhe “de ferramentas para abraçar outras áreas em caso de não vingar na modalidade”.

“Sempre quis acrescentar algo mais à minha carreira, e mostrar que era possível fazer um percurso profissional no futebol, mas ao mesmo tempo estudar. Claro que não foi fácil, passei por algumas privações pessoais, mas senti que através do conhecimento académico estaria mais preparado para qualquer cenário no futuro”, partilhou.

Tarantini diz que, por enquanto, não tem dúvidas que quer continuar a prosseguir e evoluir na carreira como treinador, iniciada em 2021, como elemento da equipa técnica do Famalicão, mas também se sente preparado para abraçar outros desafios, nomeadamente no dirigismo, onde tem estado a acumular experiência como vice-presidente da Sindicato dos Jogadores, responsável pela pasta da educação.

O novo ‘doutor’ do futebol nacional reconhece que está a ser um pioneiro nesta vertente académica, e espera que o seu exemplo de dedicação aos estudos possa “inspirar as novas gerações”.

“Há alguns anos atrás não me sentia bem com esse rótulo, mas agora percebo que deixei uma marca no futebol português. Espero colocar os jogadores a pensar e a planear o seu final de carreira. Desportivamente não atingi a seleção ou um clube de topo, mas deixar este exemplo é um orgulho”, concluiu Tarantini.

PARTILHE ESTE ARTIGO:
Continuar a ler

Braga

Urgências de Ginecologia e Obstetrícia do Hospital de Braga encerradas esta quarta-feira

Publicado

em

Por

As urgências de Ginecologia e Obstetrícia do Hospital de Braga vão voltar a encerrar entre as 08:00 de quarta-feira e as 08:00 de quinta-feira, devido à “impossibilidade de se completarem as escalas”, anunciou hoje a unidade hospitalar.

“O Hospital de Braga informa que, pela impossibilidade de se completarem as escalas de trabalho necessárias, o seu Serviço de Urgência de Ginecologia e Obstetrícia estará encerrado desde as 08:00 de quarta-feira, dia 22 de junho, até às 08:00 de quinta-feira, dia 23 de junho”, refere o hospital, em comunicado.

Em relação à restante semana, o Hospital de Braga diz que “assegurou o funcionamento da urgência desta especialidade em todos os dias, excetuando domingo, dia 26 de junho”.

“É importante referir que as escalas não se encontram fechadas, pelo que o Conselho de Administração está a envidar todos os esforços para assegurar o funcionamento do Serviço de Urgência de Ginecologia e Obstetrícia neste dia [domingo]”, lê-se no comunicado.

O Conselho de Administração ressalva, ainda, “que envida diariamente todos os esforços com a finalidade de, sobretudo, manter assegurada a prestação de cuidados de saúde de forma regular às grávidas e parturientes da região”.

“Simultaneamente, reforça que se encontra a trabalhar de forma articulada com outros Hospitais da região, de forma a que a resposta aos utentes seja garantida pela rede de instituições do Serviço Nacional de Saúde”, sublinha o Hospital de Braga.

Em casos de urgência, o Hospital de Braga informa que utentes devem contactar a Linha SNS 24 – 808 24 24 24 e que se dirijam a um dos outros hospitais da Região, “nomeadamente aqueles que têm apoio da especialidade de Ginecologia e Obstetrícia, entre os quais Guimarães, Famalicão e Viana.

Em situações de maior complexidade, os utentes devem dirigir-se ao Centro Hospitalar de São João.

As urgências de Ginecologia e Obstetrícia do Hospital de Braga já estiveram encerradas, nomeadamente, entre as 08:00 de sexta-feira e as 08:00 de sábado e desde as 08:00 de domingo até às 08:00 de segunda-feira, pelos mesmos motivos.

PARTILHE ESTE ARTIGO:
Continuar a ler

Região

Seca severa atingiu o distrito de Braga. IPMA diz que “as notícias não são animadoras”

Publicado

em

Por

Os distritos de Viana do Castelo, Braga e Porto atingiram níveis de seca severa e Vila Real e Bragança de seca extrema, disse hoje fonte do IPMA, acrescentando que “as notícias não são animadoras” para a região Norte.

Apesar da “melhoria” registada no mês de março, devido à precipitação ocorrida, a situação “voltou a agravar” na região Norte em maio, mês “extremamente seco” no qual as temperaturas, maior evaporação e pouca precipitação “não ajudaram”, afirmou à Lusa Vanda Pires, do Departamento de Clima e Alterações Climáticas do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA). 

Depois de “praticamente toda a região” registar no final de maio o nível de seca severa, a equipa do IPMA voltou, em 15 de junho, a calcular o nível de gravidade, de acordo com a escala utilizada, que categoriza a seca como fraca, moderada, severa ou extrema. 

“Temos os distritos de Viana do Castelo, Braga e Porto em seca severa e os distritos de Vila Real e Bragança em seca extrema”, disse, dando nota de que este é um “agravamento bastante significativo”. 

Vanda Pires esclareceu que na zona interior Norte e Centro a percentagem de água no solo é “muito baixa” nesta altura, apresentando um “défice” ao registar valores inferiores a 10%, quase “nulos”. 

“Esta região mais interior está com maiores problemas”, salientou. 

À Lusa, a responsável adiantou ainda que “as notícias não são animadoras” quanto à previsão de ocorrência de chuva nos próximos dias, apesar de para esta semana estar prevista “alguma precipitação” para o litoral Norte e Centro.

“Não são valores extremamente elevados, são valores ainda assim inferiores ao que é normal para este mês de junho”, observou, acrescentando que na zona interior não se prevê valores elevados de precipitação. 

Quanto aos restantes meses de verão (julho e agosto), Vanda Pires afirmou que os modelos de previsão para a precipitação apontam para um verão “dentro da normalidade”, até porque a ocorrência de chuva é baixa.

“Esperemos é que em setembro e outubro, no início do novo ano agrícola, realmente voltem as chuvas e que a situação melhore, caso contrário teremos uma situação muito complicada”, destacou a responsável. 

Com os solos a apresentarem “défices” de água e as previsões a indicarem “temperaturas mais altas do que o normal” para os meses de julho e agosto a Norte, há um maior risco de incêndios florestais. 

O Governo anunciou hoje que vai lançar a partir de julho campanhas de promoção do uso eficiente da água, dirigidas a todos os tipos de consumidores, com reuniões mensais de acompanhamento da situação até final de setembro.

As medidas foram anunciadas pelo ministro do Ambiente e Ação Climática, Duarte Cordeiro, numa conferência de imprensa conjunta com a ministra da Agricultura e da Alimentação, Maria do Céu Antunes, depois de os dois ministros presidirem à 9.ª Reunião da Comissão Permanente de Prevenção, Monitorização e Acompanhamento dos Efeitos da Seca, na qual foi feito um ponto da situação relativo à situação meteorológica, hidrológica, hidroagrícola e das culturas e abeberamento animal, e a avaliação de situações críticas.

Os ministros recordaram que, segundo previsões oficiais, 34% do país está em seca severa e 66% está em seca extrema, e que as previsões de chuva não irão inverter a situação.

Dados do Instituto Português do Mar e da Atmosfera indicam que este ano é o mais seco de que há registo (desde 1931) e que só o ano de 2005 se aproximou da situação atual, pelo que a seca meteorológica e agrometeorológica “obrigam a tomar medidas”.

No início de fevereiro já tinha havido uma reunião da Comissão, na qual foram anunciadas e tomadas medidas, que serão agora complementadas com outras, sendo que, garantiu Duarte Cordeiro, a água para consumo humano está salvaguardada para dois anos.

PARTILHE ESTE ARTIGO:
Continuar a ler

Braga

Advogado de Braga suspeito de falsificação “entregou voluntariamente” a sua cédula profissional

Publicado

em

Por

O advogado de Braga Luís Rufo, suspeito de falsificar certificados académicos na obtenção da licenciatura em Direito, requereu a suspensão de funções e “entregou voluntariamente” a cédula profissional, anunciou hoje a Ordem dos Advogados (OA).

“A Ordem dos Advogados faz saber que ao final do dia de ontem [segunda-feira], Luís Rufo, que exercia advocacia em Braga, alegadamente, sem possuir as qualificações académicas necessárias para o efeito, requereu a sua suspensão como advogado e entregou voluntariamente a sua cédula profissional junto dos serviços do Conselho Geral da OA”, refere esta Ordem, em comunicado.

A OA frisa que, “com a entrega e respetiva suspensão da cédula profissional de advogado”, Luís Rufo “fica impedido de qualquer prática profissional até que todos os factos relatados pela comunicação social sejam investigados e comprovados junto das instâncias competentes”.

“O bastonário da OA, Luís Menezes Leitão, espera assim que esteja reposta a confiança que a cédula profissional de advogado, documento emitido pelo Conselho Geral da Ordem e assinado pelo seu bastonário, deve merecer aos cidadãos e à sociedade em geral”, acrescenta o comunicado.

A OA, “que considera este caso de extrema gravidade, reitera que tudo fará para que a legalidade seja reposta”.

“E, caso se comprove a desconformidade do título para o exercício das funções do advogado visado, [a OA] irá tomar as competentes providências a nível criminal e disciplinar, no quadro das competências que o Estatuto da Ordem dos Advogados reserva ao Conselho Geral da Ordem”, refere ainda o comunicado.

Na segunda-feira, o Conselho Regional do Porto (CRP) da OA revelou ter avançado com uma participação criminal contra o advogado Luís Rufo, por alegada falsificação dos certificados académicos que lhe teriam permitido obter a licenciatura em Direito.

Em comunicado enviado à agência Lusa, aquele órgão da OA refere que a participação criminal deu entrada no final da semana passada, “devidamente instruída com documentação reveladora das infrações imputadas ao denunciado”.

Refere que recebeu uma denúncia visando Luís Rufo, com escritório em Braga e que exerce há cerca de 30 anos, apontando a eventual falsificação dos certificados académicos que lhe terão permitido obter a licenciatura em Direito.

“No âmbito das suas atribuições, o CRP da OA desencadeou as diligências tidas por necessárias, nomeadamente junto da Universidade de Coimbra e da Universidade Portucalense, solicitando informação documental”, acrescenta o CRP.

O CRP da OA decidiu também remeter ao Conselho Geral da Ordem e à Universidade Portucalense “toda a informação pertinente”, considerando que serão estas as entidades a quem competirá diligenciar pela eventual invalidação da inscrição na Ordem dos Advogados e pela eventual invalidação da licenciatura”.

Na sua última edição, o semanário Nascer do Sol noticia que Luís Rufo, que exerce advocacia há cerca de 30 anos, tirou o curso através de uma fraude, forjando documentos da Faculdade de Direito de Coimbra.

O mesmo jornal refere que, naquela faculdade, Rufo “apenas completou a disciplina de História do Direito Português”.

Posteriormente, utilizaria o certificado dessa disciplina, rasurando o nome da cadeira e colocando outra no seu lugar.

PARTILHE ESTE ARTIGO:
Continuar a ler

Região

Tourada em Bagunte cancelada pela Câmara de Vila do Conde: “Aqui não é tradição”

Publicado

em

Por

A Câmara de Vila do Conde desautorizou a realização de duas corridas de touros em Bagunte e Baião, que pretendiam mostrar que “a tauromaquia está viva no norte do país”, depois do encerramento das praças de touros da Póvoa de Varzim e Viana do Castelo, avança o JN.

Vítor Costa, presidente da Câmara de Vila do Conde, refere que foi apanhado de surpresa por tal anúncio e justifica que “Vila do Conde não é terra de touradas e nós dizemos, de forma firme, que não queremos isto em Vila do Conde. Não é nada contra as touradas. Onde é tradição, cada um sabe de si. Aqui não é”.

Ambos eventos seriam organizados pela “Juntos pelo Mundo Rural – Associação Ibérica de Defesa da Caça, Pesca, Tradições e do Mundo Rural” e prometia ser “um sinal inequívoco para os aficionados da Póvoa de Varzim e do norte que a tauromaquia está viva no norte do País”, homenageando as “Praças de Touros da Póvoa e Viana do Castelo que se veem impedidas de receber os seus aficionados”, de acordo com os mesmos.

PARTILHE ESTE ARTIGO:
Continuar a ler

Artigos Recentes

Desportohá 1 hora

Rafaela Fonseca e Nuno Fernandes vencem Milha Urbana de Famalicão

Rafaela Fonseca, do Sport Clube Salgueiros, e Nuno Fernandes, do Clube Atlético de Seia, foram os grandes vencedores da 22º...

Famalicãohá 2 horas

Mostras Comunitárias dão a conhecer a força das gentes de Esmeriz e Cabeçudos

A Mostra Comunitária chegou este fim de semana às freguesias de Esmeriz e Cabeçudos, para expor o que de melhor...

Famalicãohá 4 horas

Gavião celebra 950 anos de história com Mostra Comunitária

Associações e vários artesãos estão presentes este sábado na Mostra Comunitário de Gavião, incluída na celebração do Dia da Freguesia....

Bragahá 5 horas

Urgência de Ginecologia e Obstetrícia de Braga volta encerrar entre domingo e segunda

O Serviço de Urgência de Ginecologia e Obstetrícia do Hospital de Braga estará encerrado entre as 08:00 de domingo e...

Paíshá 6 horas

Calendário escolar vai regressar ao formato pré-pandemia

O Governo já está a trabalhar num calendário de aulas do pré-escolar ao secundário para os próximos dois anos, avança...

Famalicãohá 7 horas

Mostras Comunitárias animam freguesias Landim e Vermoim

O largo Dr. Fonseca Monteiros é palco este sábado da Mostra Comunitária da Freguesia de Landim. Ao longo de todo...

Famalicãohá 9 horas

BV Famalicenses celebram 95º aniversário e realizam desfile pela cidade este domingo

Este domingo, 26 de junho, os Bombeiros Voluntários Famalicenses vão realizar um Desfile Operacional pelas ruas da cidade de Famalicão....

Famalicãohá 10 horas

EB’s de Fradelos e Lagoa e Centro social de Riba d’Ave vencem concurso “Escolas Floridas”

A Escola Básica (EB) Valdossos de Fradelos, a EB da Lagoa e o Centro Social de Riba d’Ave conquistaram os...

Famalicãohá 11 horas

Famalicão: Mostras Comunitárias animam Esmeriz e Cabeçudos

A Mostra Comunitária chega este fim de semana às freguesias de Esmeriz e Cabeçudos, para expor o que de melhor...

Desportohá 11 horas

Milha Urbana de Famalicão sai para a estrada este sábado

Realiza-se na tarde deste sábado a 22.ª edição da Milha Urbana de Famalicão, que via decorrer, na Avenida de França,...

pub

Jornal

Rádio

Arquivo

FAMA NAS REDES