Siga-nos nas redes

País

Cerca de 3.330 portugueses residiram ilegalmente nos Estados Unidos em 2019

Publicado

em

Segundo um relatório obtido hoje, o Departamento de Segurança Interna norte-americano suspeita que pelo menos 3.291 portugueses e 41.487 brasileiros tenham ficado ilegalmente nos Estados Unidos depois de expirarem as autorizações ou vistos no ano passado.

Num relatório sobre 2019, consultado pela agência Lusa, o Brasil é o país que conta o maior número de permanências ilegais nos Estados Unidos da América (EUA) com os vistos de negócios (B1) ou de turismo (B2), com um total de 43.741.

Quanto a Portugal, o Departamento de Segurança Interna indica que se esperavam mais de 206.750 partidas de cidadãos portugueses dos EUA, das quais 434 foram depois dos prazos estipulados (90 dias depois da entrada) e 3.291 não se realizaram.

Os números contribuíram para uma taxa de ‘overstay’ (ou período excedido de permanência autorizada) de 1,80% de Portugal em 2019.

Portugal faz parte de um programa de isenção de vistos dos Estados Unidos que permite que os cidadãos portugueses viajem e permaneçam em território norte-americano, em turismo ou em negócios, por um período de até 90 dias, sem a necessidade de um visto.

No caso do Brasil ou qualquer outro país de língua portuguesa, os visitantes necessitam de um visto e têm direito a ficar 180 dias em turismo ou em negócios.

Segundo o relatório do Departamento de Segurança Interna, em 2019 eram esperadas 2,3 milhões de saídas brasileiras dos EUA com os vistos de turismo (B1) ou de negócios (B2) e a taxa de prazos excedidos foi de 1,88%.

Segundo o relatório, 41.487 brasileiros terão ficado nos EUA depois dos prazos estipulados pelos vistos e 2.254 cidadãos terão saído depois da data limite.

Apesar de uma taxa baixa, o Brasil é o país que tem o maior número de prazos excedidos ilegais com os vistos B1 ou B2 nos Estados Unidos.

Os números brasileiros contrastam com os dados de outros países que são afetados por uma nova regra da administração de Donald Trump, que pode impor cauções entre cinco a 15 mil dólares por cada pessoa que queira entrar nos Estados Unidos.

Uma nova regra temporária da administração dos EUA contra imigrantes ilegais vai afetar quatro países de língua portuguesa que no ano de 2019 excederam mais de 10% dos períodos de permanência autorizados.

Segundo o mesmo relatório, quatro países de língua portuguesa excederam, em 2019, mais de 10% das estadas permitidas com vistos B1 ou B2: Angola, Cabo Verde, Guiné-Bissau e São Tomé e Príncipe.

No caso de São Tomé e Príncipe, os serviços americanos suspeitam que apenas quatro cidadãos com vistos de turismo ou de negócios tenham ficado nos EUA depois dos prazos autorizados em 2019.

Mas de um total de 26 de cidadãos são-tomenses com vistos B1 e B2 que deveriam ter saído, os quatro que ultrapassaram o tempo estipulado criam uma taxa de 15,38%, daí que a administração de Donald Trump procure impor restrições contra novos visitantes.

A Venezuela é o segundo país com mais permanências ilegais depois do prazo autorizado pelos vistos, ao ter totalizado prazos excedidos por 39.270 cidadãos com os vistos B1 e B2 e uma taxa de ‘overstay’ de 8,25%.

Segue-se a Colômbia, com 29.806 ultrapassagens dos períodos autorizados pelos vistos e uma taxa de ‘overstay’ de 2,98%.

Num relatório sobre 2019, consultado pela agência Lusa, o Brasil é o país que conta o maior número de permanências ilegais nos Estados Unidos da América (EUA) com os vistos de negócios (B1) ou de turismo (B2), com um total de 43.741.

Quanto a Portugal, o Departamento de Segurança Interna indica que se esperavam mais de 206.750 partidas de cidadãos portugueses dos EUA, das quais 434 foram depois dos prazos estipulados (90 dias depois da entrada) e 3.291 não se realizaram.

Os números contribuíram para uma taxa de ‘overstay’ (ou período excedido de permanência autorizada) de 1,80% de Portugal em 2019.

Portugal faz parte de um programa de isenção de vistos dos Estados Unidos que permite que os cidadãos portugueses viajem e permaneçam em território norte-americano, em turismo ou em negócios, por um período de até 90 dias, sem a necessidade de um visto.

No caso do Brasil ou qualquer outro país de língua portuguesa, os visitantes necessitam de um visto e têm direito a ficar 180 dias em turismo ou em negócios.

Segundo o relatório do Departamento de Segurança Interna, em 2019 eram esperadas 2,3 milhões de saídas brasileiras dos EUA com os vistos de turismo (B1) ou de negócios (B2) e a taxa de prazos excedidos foi de 1,88%.

Segundo o relatório, 41.487 brasileiros terão ficado nos EUA depois dos prazos estipulados pelos vistos e 2.254 cidadãos terão saído depois da data limite.

Apesar de uma taxa baixa, o Brasil é o país que tem o maior número de prazos excedidos ilegais com os vistos B1 ou B2 nos Estados Unidos.

Os números brasileiros contrastam com os dados de outros países que são afetados por uma nova regra da administração de Donald Trump, que pode impor cauções entre cinco a 15 mil dólares por cada pessoa que queira entrar nos Estados Unidos.

Uma nova regra temporária da administração dos EUA contra imigrantes ilegais vai afetar quatro países de língua portuguesa que no ano de 2019 excederam mais de 10% dos períodos de permanência autorizados.

Segundo o mesmo relatório, quatro países de língua portuguesa excederam, em 2019, mais de 10% das estadas permitidas com vistos B1 ou B2: Angola, Cabo Verde, Guiné-Bissau e São Tomé e Príncipe.

No caso de São Tomé e Príncipe, os serviços americanos suspeitam que apenas quatro cidadãos com vistos de turismo ou de negócios tenham ficado nos EUA depois dos prazos autorizados em 2019.

Mas de um total de 26 de cidadãos são-tomenses com vistos B1 e B2 que deveriam ter saído, os quatro que ultrapassaram o tempo estipulado criam uma taxa de 15,38%, daí que a administração de Donald Trump procure impor restrições contra novos visitantes.

A Venezuela é o segundo país com mais permanências ilegais depois do prazo autorizado pelos vistos, ao ter totalizado prazos excedidos por 39.270 cidadãos com os vistos B1 e B2 e uma taxa de ‘overstay’ de 8,25%.

Segue-se a Colômbia, com 29.806 ultrapassagens dos períodos autorizados pelos vistos e uma taxa de ‘overstay’ de 2,98%.

PARTILHE ESTE ARTIGO:

Jornal

Rádio

Artigos Recentes

Paíshá 8 horas

Covid-19: Líderes europeus chegaram a acordo para “oficialização” os testes rápidos

O primeiro-ministro salientou hoje que os líderes europeus chegaram a um acordo para o reconhecimento mútuo dos testes rápidos da...

Paíshá 8 horas

Covid-19: Voos entre Portugal e Reino Unido interrompidos até nova avaliação

Salvo por exceção de natureza humanitária, o primeiro-ministro anunciou hoje que, a partir de sábado, haverá uma interrupção total de...

Paíshá 9 horas

Todas as aulas suspensas: Mesmo que à distância ou do ensino particular

Anunciando um reajustamento ao calendário escolar, retirando dias às pausas letivas e acrescentando uma semana ao ano letivo, o ministro...

Famalicãohá 10 horas

Vídeo: O que acham os alunos de Famalicão sobre o encerramento das escolas?

A Fama TV esteve na tarde desta quinta-feira, último dia de aulas, junto às escolas do centro de Famalicão onde...

Economiahá 11 horas

Conselho de Ministros aprova subida de 20 euros nos salários da função pública

O Conselho de Ministros aprovou esta quinta-feira o decreto-lei que atualiza a base remuneratória da administração pública em 20 euros,...

Famalicãohá 11 horas

Famalicão: Funerais da arquidiocese de Braga vão continuar a incluir missas

O arcebispo de Braga, Jorge Ortiga, anunciou hoje que os funerais na arquidiocese vão continuar a incluir missas, “a não...

Paíshá 12 horas

Vídeo: Manifestantes arremessam pedras a André Ventura

O candidato presidencial do Chega foi hoje apedrejado a saída de um comício no Cinema Charlot, em Setúbal, por algumas...

Famalicãohá 12 horas

Câmara de Famalicão assegura refeições dos alunos até ao fim do encerramento das escolas

A Câmara Municipal de Famalicão irá assegurar as refeições escolares para os estudantes no concelho depois do anúncio que confirma...

Paíshá 12 horas

Ana Gomes e Marisa Matias condenam atos violentos contra André Ventura

Considerando que “não se derrota o ódio com violência”, a candidata presidencial apoiada pelo BE, Marisa Matias, expressou hoje a...

Paíshá 13 horas

Bastonário revela que morreram dois médicos com covid-19 nos últimos dois dias

O bastonário da Ordem dos Médicos (OM) Miguel Guimarães revelou hoje, durante uma audição no parlamento, que dois médicos morreram...

Desportohá 13 horas

Diogo Figueiras alinha pelo FC Famalicão até 2022

O FC Famalicão anunciou esta quinta-feira a contratação de Diogo Figueiras até 2022. O defesa, de 29 anos, rescindiu com...

Paíshá 13 horas

André Ventura foi apedrejado após comício do Chega

André ventura, o candidato presidencial do Chega foi hoje apedrejado a saída de um comício no Cinema Charlot em Setúbal...

Paíshá 15 horas

DGS alerta para número de infeções falso partilhado na internet

Alertando para a desinformação que circula das redes sociais sobre a evolução da pandemia em Portugal, a Direção-Geral da Saúde...

Paíshá 16 horas

Investigadores portugueses ajustam tratamentos ao ADN de cada doente

Evitando efeitos adversos que podem implicar despesas com internamento e, no limite, levar à morte, investigadores portugueses desenvolveram um teste...

Paíshá 16 horas

Covid-19: Mais 221 mortos e 13.544 novos infetados nas últimas 24 horas

Portugal contabiliza hoje mais 221 óbitos provocados pela pandemia e 13.544 novos casos de infeção, segundo o relatório diário emitido...

Famalicãohá 17 horas

Faleceu o ex-presidente da Assembleia de Freguesia de Gavião Manuel Ribeiro

Faleceu o ex-presidente da Assembleia de Freguesia de Gavião, Manuel Gomes da Costa Ribeiro, aos 72 anos. As cerimónias fúnebres...

Famalicãohá 17 horas

Famalicão: Café que vende bebidas ao balcão é exposto pela CMTV

A CMTV apresentou esta quinta-feira uma reportagem onde mostra um café situado em Famalicão a servir os clientes ao balcão,...

Paíshá 18 horas

Conheça todas as regras para poder votar em segurança no próximo domingo

A Comissão Nacional de Eleições lançou uma campanha de prevenção para as Eleições Presidenciais deste ano sob a forma de...

Economiahá 18 horas

Preço dos combustíveis aumentou 3,6% em dezembro face ao mês anterior

A Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos (ERSE) informou hoje que os preços médios do gasóleo e da gasolina simples 95...

Paíshá 18 horas

PSP pondera chamar polícias aposentados para fiscalização do estado de emergência

Ponderando chamar ao serviço os polícias em pré-aposentação, a PSP decidiu dar prioridade absoluta à ação fiscalizadora das medidas do...

Arquivo

FAMA NAS REDES

Mais Vistos